Olá,

Dois estudantes de medicina, de uma faculdade particular de Belo Horizonte, foram presos pela Polícia Civil suspeitos de falsificar carimbos e receitas médicas para comprar um medicamento conhecido como “heroína caipira”. Os comprimidos são usados como entorpecentes em pessoas saudáveis. As investigações apontam que eles seriam vendidos em festas.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Cristiana Angelini, o remédio oxycontin, vendido apenas com prescrição médica, foi uma das substâncias encontradas na autópsia do cantor Michael Jackson. O produto é utilizado no tratamento de doenças graves como câncer e, em pacientes saudáveis, causam euforia.

“É uma substância pouco conhecida no Brasil, porém é conhecida nos Estados Unidos. Ela provoca uma euforia e vem sendo utilizada em festas por jovens.”

Fernando Henrique Moreira Silveira, 27 anos, e Marcelo Botelho Reis, 28 anos, clonaram o carimbo médico de um professor e teriam falsificado mais de 100 receituários. Eles estavam prescrevendo o medicamento para eles mesmos. De acordo com a polícia, entre os meses de janeiro e março deste ano, uma rede de farmácias da capital mineira vendeu 19 caixas do medicamento, sendo que 12 delas estavam no nome dos suspeitos.

Após perceber a compra excessiva das substâncias, farmacêuticos da cidade denunciaram os rapazes e eles foram presos, em flagrante, enquanto tentavam adquirir mais medicamentos. Os rapazes foram liberados e estão sendo monitorados com tornozeleiras eletrônicas. De acordo com a delegada responsável pelo caso, eles podem responder por tráfico de drogas e uso de documento falso.

Na autópsia ade Michael Jackson não me recordo deste medicamento.

Lyllyan

Fonte: R7