Olá,

A secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconserva) do Rio irá gastar R$ 1,5 milhão, além do orçamento de R$ 2,5 milhões previsto, para restaurar os monumentos que foram alvos de vândalos em 2015. O prejuízo calculado aos cofres do município irá restaurar 102 monumentos públicos atacados por vândalos no balanço de janeiro até dezembro deste ano.

De acordo com a Seconserva, as principais ações criminosas são o furto de peças e a pichação das obras. Em 2014, a Gerência de Monumentos e Chafarizes contabilizou 66 atos de violência, enquanto em 2013 foram 86. Com a nova contabilidade, as ações de vândalos subiu 54,5 % no Rio.

As depredações de obras da cidade tem se tornado uma constante. No dia 23 de novembro, a estátua de Tom Jobim, no Arpoador, Zona Sul do Rio, teve parte do violão quebrado. Na última quarta-feira (2), a estátua de Carlos Drummond de Andrade foi alvo de vandalismo pela nona vez. Já o monumento de Noel Rosa, em Vila Isabel, Zona Norte do Rio, foi depredado duas vezes em uma semana. No último sábado, o jornal O Globo informou que a estátua de Michael Jackson, no Santa Marta, em Botafogo, Zona Sul do Rio, teve o pé quebrado e foi retirada para reparos.

Procurada pela G1, a secretaria afirmou que os orçamentos estão sendo contabilizados para fazer reparos nas estátuas. Quanto aos danos causados no monumento de Noel Rosa, a Seconserva informou que a estimativa é que o reparo não custe menos que R$ 40 mil. Além disso, explicou que os R$ 1,5 milhões que serão gastos a mais não fazem parte do valor de R$ 2,5 milhões para manutenção e limpeza preventiva das peças.

‘Não vamos mais tolerar’, diz secretário.

A cidade do Rio conta com 1,2 mil monumentos e chafarizes, algumas peças do século XIX trazidas de países europeus como Portugal e França. De acordo com o secretário municipal de Conservação Marcus Belchior, os atos de vandalismo serão investigados.

“Esse é o quarto ato de vandalismo contra importantes obras da cidade no último mês. O próprio monumento a Noel Rosa já havia sido alvo desses verdadeiros criminosos ao ser pichado no último dia 2 de dezembro. A Secretaria de Conservação realiza campanhas educativas, instala câmeras para preservar algumas obras e iniciou testes para realizar o mapeamento 3D de alguns monumentos, o que facilitaria a reposição de algumas peças. No entanto, pichar ou furtar monumentos é crime contra o patrimônio público e nós não vamos mais tolerar esses atos. O registro da ocorrência foi feito ao longo da tarde na delegacia da área e nós iremos acompanhar de perto todos os passos da investigação da Polícia Civil para que esses criminosos paguem pelo delito cometido”, disse.

De acordo com a Polícia Civil, as investigações sobre a depredação da estátua de Noel Rosa estão em andamento na 20ª DP (Vila Isabel) para apurar os fatos. A perícia foi acionado para o local. Os agentes estão à procura de possíveis testemunhas e de câmeras de segurança que possam ajudar na identificação dos autores do crime.

Estas pessoas devem ter fetiche por destruir monumentos.

Situação mais sem sentido.

Fonte: G1 & Portal AZ