Olá,

Um britânico acusado de mandar matar a mulher durante a lua de mel na África do Sul foi preso nesta quarta-feira, 08/12/10, no Reino Unido.

A sueca Anni Dewani, de 28 anos, foi morta no mês passado após ser sequestrada dentro de um táxi quando passava com o marido, Shrien, por uma favela na periferia da Cidade do Cabo.

Shrien Dewani e Anni Dewani

Na terça-feira, o motorista de táxi sul-africano Zola Tongo disse à Justiça local que Shrien Dewani, de 31 anos, teria pago a ele 15.000 rands (cerca de R$ 3.640) para matar sua mulher.

A família de Dewani afirmou que as acusações contra ele são “totalmente absurdas”.

Ele foi preso no Reino Unido após um pedido de extradição feito pelos promotores do caso na África do Sul.

Segundo um porta-voz da polícia britânica, Dewani se apresentou voluntariamente a uma delegacia em Bristol.

CÚMPLICES

O taxista Tongo foi condenado na terça-feira a 18 anos de prisão após um acordo com a Justiça para confessar o crime.

Ele foi indiciado por assassinato, sequestro, roubo com circunstâncias agravadoras e obstrução à Justiça.

Duas outras pessoas, Xolile Mnguni, e Mziwamadoda Qwabe, são acusados de cumplicidade no crime e devem ser julgados por assassinato, roubo agravado e sequestro.

Anni Dewani foi sequestrada no dia 13 de novembro quando passava de táxi com o marido pela favela Gugulethu, perto da Cidade do Cabo.

Shrien disse ter sido libertado pelos sequestradores pouco depois, sem ferimentos. O corpo da mulher foi encontrado no dia seguinte, com ferimentos no peito e no rosto.

O marido retornou ao Reino Unido após o assassinato e sempre negou envolvimento com a morte da mulher, com quem havia se casado apenas duas semanas antes.

Muito bonita Anni e morrer desta forma! Porque os bandidos não sequestraram o marido também , já que, ele nada fez? Casar para ser assassinada na sequência… Que mundo é este?

Lyllyan

Fonte: Folha On-line