Archive for the ‘ Violência ’ Category

Ladrão furta ONG e deixa bilhete reclamando de abandono


Olá,

Depois de furtar o único computador da entidade, um ladrão deixou um bilhete reclamando do abandono do Instituto de Educação Ambiental Planeta Terra, em Itapeva, interior de São Paulo.

ladrao-ong

Num texto com erros de escrita, ele critica também a cidade. “Este foi mais um jeito de roubar o povo itapevense. Num local imenso, grande dinheiro investido pra depois ficar assim: largado. Que droga de cidade!”, desabafa o ladrão. O instituto é mantido pela ONG Planeta Terra, em parceria com a prefeitura.

Continue lendo

Anúncios

Ex-Pussycat Dolls denuncia abusos e diz que banda era ‘rede de prostituição’


Olá,

A cantora Kaya Jones, ex-integrante do Pussycat Dolls, usou as redes sociais para denunciar abusos sexuais na indústria musical norte-americana. Jones publicou que as integrantes da banda eram obrigadas a dormir com executivos para conquistarem espaço, e que a girl band era, na verdade, uma “rede de prostituição”.

Kaya Jones integrou o Pussycat Dolls entre 2003 e 2005

Continue lendo

Quem é Harvey Weinsten, produtor de Hollywood de acusado assédio sexual


Olá,

Considerado pela “Time”, em 2012, uma das 100 pessoas mais influentes do mundo, e condecorado com uma metalha da Ordem do Império Britânico pela sua contribuição para as artes, Harvey Weinsten, de 65 anos, é produtor de cinema e magnata de Hollywood. Ele cofundou a Miramax em 1979, estúdio que produziu e distribuiu filmes independentes aclamados, como “Pulp fiction”, de Quentin Tarantino”, “Sexo, mentiras e videotape”, de Steven Soderbergh, e “O balconista”, de Kevin Smith. Em 2005, ao lado do irmão caçula, Bob, fundou The Weinstein Company.

Resultado de imagem para Harvey Weinstein

Continue lendo

Menina de 10 anos grava próprio estupro para provar aos adultos


Olá,

“É algo que deve envergonhar a todos nós”, disse a promotora uruguaia Mariela Nuñez sobre um caso de abuso sexual que chocou seu país: o de uma menina de dez anos que gravou os estupros a que foi submetida pelo pai de uma amiga para que os adultos acreditassem nela.

Menina assustada

A menina costumava brincar e escutar música na casa da amiga da mesma idade, na cidade de Artigas, norte do Uruguai.

Continue lendo

SP: Justiça decreta prisão de vigia que ejaculou em mulher em ônibus


Olá,

Mais um…

O vigia que ejaculou em uma mulher em um ônibus no Imirim, Zona Norte de São Paulo, foi condenado a prisão preventiva nesta quarta-feira (28).

Justiça decreta prisão de vigia que ejaculou em mulher em ônibus em SP: Juíza atendeu o pedido do Ministério Público (MP) e configurou o crime como estupro

De acordo com o G1, a juíza Renata Carolina Cazimiro Braga atendeu o pedido do Ministério Público (MP) e configurou o crime como estupro. A audiência de custódia foi realizada no Fórum da Barra Funda, na Zona Oeste, nesta quinta.

Continue lendo

Eu, leitora: “Fui estuprada em um encontro do Tinder”


Olá,

“Tenho 43 anos. Sou advogada de direitos sexuais e reprodutivos das mulheres. Fui estuprada três vezes na vida. Na primeira, aos 8 anos, fui abusada por um primo muito mais velho do que eu. Na segunda, aos 23, por um amigo que me deu carona saindo de uma festa. E agora, aos 43, por um homem que conheci pelo Tinder.

A advogada Ana Lúcia Keunecke, vítima de um estupro em um encontro pós Tinder (Foto: Reprodução: Facebook)

Fui casada por 19 anos e me separei recentemente. Meu ex-marido é um baita parceiro, sempre me apoiou, inclusive nestes momentos de dor.

Continue lendo

Homem solto após ejacular em mulher em ônibus é preso de novo ao atacar outra passageira


Olá,

O homem que havia sido preso nesta semana por ejacular em uma mulher dentro de um ônibus e depois solto pela Justiça de São Paulo foi detido novamente na manhã deste sábado (2) ao atacar outra passageira dentro de um coletivo na região da Avenida Paulista, centro da capital. As informações foram confirmada ao G1 pelas polícias Militar e Civil.

Diego Novais é preso novamente por suspeita de atacar uma mulher  (Foto: Reprodução/Polícia Civil)

O ajudante de serviços gerais Diego Ferreira de Novais, de 27 anos, foi preso inicialmente por suspeita de ato obsceno contra uma mulher dentro de um ônibus que passava pela Avenida Brigadeirio Luis Antônio. Na delegacia, acabou indiciado por estupro porque foi acusado de esfregar o pênis no ombro da vítima e ainda tentado impedi-la de fugir dele.

“Ela tentou sair e ele a segurou com a perna”, disse à reportagem a tenente da PM Stephanie Cantoia, sobre o motivo que levou o delegado a registrar o crime como estupro. A vítima, que entrou em estado de choque, tem entre 30 e 40 anos, e estava a caminho do trabalho, onde é empregada doméstica, quando foi atacada. Ela saiu coberta com uma blusa da delegacia sem falar com a imprensa. A identidade dela foi preservada pela polícia.

O delegado Rogério de Camargo Nader, do 78º Distrito Policial (DP), nos Jardins, pediu à Justiça a prisão preventiva de Diego. A decisão, no entanto, deverá sair no domingo (3) durante audiência de custódia. A autoridade policial ainda teria solicitado ao juiz que analisará o pedido que submeta o preso a exames psicológicos para saber se ele pode responder criminalmente por seus atos ou se deverá ser levado a tratamento médico.

“Ele foi autuado em flagrante pelo delito de estupro e foi pedido também a instauração de incidente de insanidade mental”, disse o delegado Nader. “Caso não seja entendido como insanidade, será requerido também alternativamente, a prisão preventiva.”

Segundo o delegado, Diego confessou o crime e ainda disse que já tentou suicídio e chegou a fazer tratamento psiquiátrico. “Em caso de insanidade mental, ele iria para um presídio manicomial, como Franco da Rocha [na Grande São Paulo]. Ele aparenta problemas psiquiátricos”, disse Nader. “Ele representa um risco para a sociedade, sem dúvida alguma, no meu entendimento.”

Vítima de Diego saiu coberta da delegacia sem falar com a imprensa; identidade dela foi preservada pela polícia (Foto: Vivian Reis/ F1)

Vítima de Diego saiu coberta da delegacia sem falar com a imprensa; identidade dela foi preservada pela polícia (Foto: Vivian Reis/ F1)

4 estupros

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou, por meio de nota, que esta é a quarta vez que Diego é preso por estupro; o homem também já foi detido 13 vezes por ato obsceno e importunação ofensiva ao pudor, totalizando 17 passagens pela polícia.

Esse também é o terceiro caso de violência sexual contra mulheres nesta semana na capital – dois deles atribuídos a Diego.

De acordo com a assessoria de imprensa da PM, o suspeito foi detido por volta das 8h por passageiros do coletivo. Eles chamaram policiais militares, que o levaram para a delegacia.

O homem, a vítima e testemunhas foram encaminhados ao 78º DP, nos Jardins, área nobre da cidade. Segundo policiais civis da delegacia, a identidade do agressor foi confirmada pelo RG dele e pela comparação com fotos anteriores de quando ele foi detido pela última vez.

Diego já tinha passado pelo mesmo DP na última terça-feira (29), quando havia sido preso após ejacular em uma passageira. Naquela ocasião, ele foi indiciado pela Polícia Civil por estupro, mas em audiência de custódia, na quarta-feira (30), a Justiça o soltou alegando que “não houve constrangimento” da vítima no ato.

Veja abaixo os 17 casos de crimes sexuais atribuídos a Diego:

2017
2 de setembro
Local: Avenida Brigadeiro Luis Antonio
Vítima: entre 30 e 40 anos
Esfregou o pênis no ombro da mulher e tentou impedi-la de fugir usando a perna

29 de agosto
Local: Avenida Paulista
Vítima: 23 anos
Ejaculou em mulher

12 de junho
Local: Avenida Paulista
Vítima: de 20 anos
Encostou o pênis no ombro da mulher

1º de maio
Local: Alameda Santos
Vítima: 23 anos
Esfregou pênis na mão da mulher

2 de março
Local: Avenida Paulista
Vítima: 24 anos
Esfregou pênis no braço da mulher

19 de fevereiro
Local: Avenida Paulista
Vítima: 22 anos
Esfregou pênis na mão da mulher

2016
28 de novembro
Local: Avenida Paulista
Vítima: idade não informada
Se masturbou próximo a mulher

21 de novembro
Local: Metrô
Vítima: 17 anos
Esfregou pênis na adolescente

31 de outubro
Local: Avenida Brigadeiro Luis Antonio
Vítima: idade não informada
Esfregou pênis em passageira não identificada

2014
25 de novembro
Local: Cidade Ademar
Vítima: 21 anos
Quis tocar seios e ejaculou em ombro de mulher

2013
2 de fevereiro
Local: Avenida Washington Luiz
Vítima: 47 anos
Esfregou pênis no braço da mulher

2012
1º de agosto
Local: Americanópolis
Vítima: 23 anos
Sem informações detalhadas do que fez

17 de outubro
Local: Santo Amaro
Vítima: 27 anos
Mostrou pênis a mulher

2011
11 de fevereiro
Local: Rua Floriano Peixoto, Sé
Vítima: 22 anos
Sem informações detalhadas do que fez

6 de abril
Local: estação do Metrô Anhangabaú
Vítima: 33 anos
Sem informações detalhadas do que fez

30 de novembro
Local: Santo Amaro
Vítima: 27 anos
Sem informações detalhadas do que fez

2009
12 de dezembro
Local: Lapa
Vítima: 22 anos
Mostrou pênis para mulher

Montagem mostra homem que ejaculou em mulher deixando delegacia e o momento em que ele ficou preso dentro do ônibus (Foto: Reprodução)Montagem mostra homem que ejaculou em mulher deixando delegacia e o momento em que ele ficou preso dentro do ônibus (Foto: Reprodução)

Montagem mostra homem que ejaculou em mulher deixando delegacia e o momento em que ele ficou preso dentro do ônibus (Foto: Reprodução)

3º caso

É o terceiro caso de ataque a mulheres em ônibus nesta semana na capital. Além dos dois citados acima, na terça-feira e neste sábado, que foram atribuídos a Diego, a polícia registrou outro na quarta-feira (30). Naquela ocasião, um outro homem foi detido por suspeita de passar a mão no sei de uma mulher por cima da roupa. Esse caso teria sido registrado como importunação; o agressor também foi solto.

Em entrevista ao G1, a primeira vítima de Diego na semana criticou a decisão da Justiça que o soltou após a polícia indiciá-lo por estupro e recomendar a prisão preventiva dele “Doeu muito”, disse ela. A decisão foi polemizada nas redes sociais, com manifestações públicas até de artistas contrários à soltura do abusador.

Este vagabundo só tem distúrbio para estuprar mulheres, para outras coisas ele é normal. Fala sério!!!

E se continuarmos existindo juízes como José Eugênio Souza Neto, a criminalidade não acabará.

Fonte: G1