Olá,

Para quem não conhece, O.J. Simpson, Ex-jogador de futebol americano, hoje com 74 anos, que estrelou o time de futebol americano Buffalo Bills na década de 1970 e é o 21º maior rusher na história da NFL, tendo em Em 1973 se tornou o primeiro jogador a correr mais de duas mil jardas em uma temporada (feito alcançado somente por 7 jogadores na história), além de ter sido ator de cinema, comerciais e ainda escritor.


Julgamento do século: Mas o que chama atenção para essa liberdade, não é a antecipação de sua liberdade que aconteceria em 09 de fevereiro de 2022, mas sim, as lembranças dos fatos do julgamento que o mesmo esteve envolvido, que ficou conhecido como o “julgamento do século”, quando foi acusado de assassinar a facadas sua ex-esposa Nicole Brown, e o amigo dela, Ron Goldman, em 12 de junho de 1994, entre 22 e 23 horas, em frente à casa da mesma.


Fuga por 96 km. Poucos dias após a morte da Ex-esposa e do amigo dela, em 17 de Junho de 1994, ao ser acusado de duplo homicídio, Simpson desapareceu depois de deixar com amigos uma carta que anunciava seu desejo de suicídio. Após o desaparecimento milhões de americanos assistiram à perseguição de Simpson nas estradas do sul da Califórnia ao vivo pela televisão. Foi perseguido pela polícia por 96 quilômetros, trancou-se durante horas em seu carro e em seguida se entregou. A perseguição a Simpson ganhou grande cobertura da mídia, e dividiu as atenções com os eventos desportivos que aconteciam naquele mesmo dia, como a abertura da Copa do Mundo FIFA e o quinto jogo das finais da NBA entre New York Knicks e Houston Rockets.

Veredito. Simpson passou uma vida inteira no centro das atenções, primeiro por sua proeza atlética na faculdade e na NFL, depois como ator e pitchman, depois como suspeito de assassinato no assassinato de 1994 de sua ex-mulher, Nicole Brown Simpson, e seu amigo Ron Goldman. Apelidado de “o julgamento do século” e gerou anos de debate sobre raça e sistema judiciário. Simpson contratou Advogados renomados e com uma reviravolta dramática, já que as luvas encontradas na cena do crime cabiam em suas mãos, o mesmo foi absolvido, por um júri que era formado por 9 negros, 2 brancos e 1 hispânico. Dos 12 jurados, 10 eram mulheres. O veredito “inocente” foi anunciado em 3 de outubro de 1995.


Outras curiosidades: O.J. Simpson, Simpson passou uma vida inteira no centro das atenções, seja no esporte, no cinema ou nos acontecimentos de sua vida privada, tendo inclusive tornado série de televisão do canal FX “The People vs. OJ Simpson: American Crime Story”, que foi ao ar em 2016 e ganhou um Emmy. Embora absolvido pelo Júri Popular, Simpson foi condenado na esfera cível a indenizar as famílias das vítimas no valor de 33,5 milhões de dólares e ainda o direito de reeditar o livre escrito pelo ex-atleta.
A LIBERDADE. O.J. Simpson estava preso desde 2007 por assalto a mão armada a uma loja de artigos esportivos, estando em liberdade condicional desde 2017, tendo agora o “Conselho de Comissários de Liberdade Condicional de Nevada conduziu uma audiência de dispensa antecipada para o Sr. Simpson”, explicou o porta-voz da polícia de Nevada, Kim Yoko Smith. “A decisão de conceder a liberdade condicional antecipada foi ratificada em 6 de dezembro de 2021. O Conselho concedeu créditos em valor igual ao tempo restante da pena para reduzir a pena em tempo cumprido.” “A decisão de conceder a liberdade condicional antecipada foi ratificada em 6 de dezembro de 2021. O Conselho concedeu créditos em valor igual ao tempo restante da pena para reduzir a pena em tempo cumprido.”

Números do julgamento: – Foram ouvidas 133 testemunhas. – A palavra sangue, a mais citada, foi pronunciada 15 mil vezes no julgamento. – Aconteceram 16 mil objeções durante o julgamento. – Os autos tinham 50150 páginas, e 1 milhão de linhas escritas. – 20 milhões de pessoas assistiram ao julgamento pela televisão. – O anúncio do veredito bateu o recorde de audiência da chegada do homem à Lua, e do funeral do presidente John Kennedy, recordes antes quebrados em abril de 1973 com o show de Elvis Presley no Havaí. – A promotora Marcia Clark foi quem mais falou no julgamento: 37 mil palavras. Em segundo lugar, ficou o principal advogado de defesa, Johnnie Cochran que também era advogado de Michael Jackson, com 33 mil palavras.

Pena que existe um milhão de tantos crimes impunes neste mundo.

Fonte: Jornal Opção