Olá,

Debbie Rowe supostamente deixou a maternidade de seus filhos com Michael Jackson, já que ela não tinha nenhum desejo de ser mãe.

Michael Jackson se casa com Debbie Rowe em 1996

O Rei do Pop teve dois filhos com Debbie durante seu relacionamento de três anos – Prince, nascido em fevereiro de 1997; e Paris, nascida em abril de 1998.

Michael recebeu a custódia total dos filhos quando se divorciou de Debbie e ela disse que nunca teve a intenção de ser mãe de seus filhos e que sua gravidez era um ‘meio para um fim’ para satisfazer o desejo de Michael de ter filhos.

Falando em uma entrevista para a TV em 2003, Debbie explicou o arranjo de seu casamento para Michael e porque ela estava feliz por ele ter a custódia total e cuidar de todos os filhos.

Falando sobre Jackson, Debbie revelou porque engravidou: “Eu fiz isso para ele se tornar um pai, não para eu me tornar uma mãe. Você ganha o título de pai. Não fiz absolutamente nada para ganhar esse título.”

Quando questionada sobre os esforços de Michael para manter seus filhos felizes e seguros, Debbie disse: “Isso é porque Michael cuidou de todos os detalhes. Eu não fiz isso para ser mãe. Eu não troquei fraldas. Não me levantei no meio da noite, mesmo quando estava lá, Michael fez tudo.”

Debbie havia dito anteriormente que parte do casamento deles foi que ela deu “seu ventre” a Michael, para que ela pudesse ajudá-lo a se tornar o pai que ele desejava.

Ela disse: “Michael era divorciado, solitário e desejava ter filhos. Fui eu quem disse a ele: ‘Vou ter seus bebês’. Eu ofereci a ele meu útero, foi um presente. Foi algo que fiz para mantê-lo feliz. ”

Ao conceber os filhos, Debbie explicou que eles nunca fizeram sexo para engravidar e que foi a uma clínica médica para que isso acontecesse.

Ela disse que o processo a fez se sentir como uma égua “puro-sangue”. Debbie disse: “Eles me engravidaram. É como eu engravido minhas éguas para procriar. Foi muito técnico.”

Fico aqui pensando!

Ela aceitou esta situação e depois veio reclamar na mídia…

Como diz o dito popular: “Quando um não quer, dois não fazem.”

Lyllyan

Fonte: Observatório de Música