Olá,

A justiça de Los Angeles decidiu nesta segunda-feira (29) que a cantora Katy Perry plagiou o hit Dark Horse, lançado em 2013, de um rap cristão chamado Joyful Noise. O valor da indenização será determinado pela corte nesta terça, 30/07/19.

Slide 1 de 15: A justiça de Los Angeles decidiu nesta segunda-feira (29) que a cantora Katy Perry plagiou o hit Dark Horse, lançado em 2013, de um rap cristão chamado Joyful Noise. O valor da indenização será determinado pela corte nesta terça, 30.
++ Katy Perry escreve música sobre andar de moto com Orlando Bloom
Após o julgamento, que durou uma semana, o júri composto por nove pessoas decidiu, por unanimidade, que a canção de Katy Perry infringiu os direitos autorais de Joyful Noise, uma canção de 2008 do artista Flame, cujo nome real é Marcus Gray. O julgamento incluiu testemunhos da cantora e seu produtor, Dr. Luke. Os advogados de Gray basearam a alegação em um trecho instrumental de 16 segundos copiado de Joyful Noise.
De acordo com o New York Times, no julgamento, Katy e o Dr. Luke testemunharam que nunca ouviram o Joyful Noise. Mas, Gray e seus advogados argumentaram que, embora a música estivesse em um nicho de mercado, ela foi bem sucedida – apareceu em um LP indicado por um Grammy Award de melhor álbum de rock ou rap gospel.
A publicação diz ainda que os advogados de Katy Perry disseram que o pouco que Dark Horse e Joyful Noise tinham em comum eram padrões musicais básicos que não tinham direito à proteção de direitos autorais, mas, não adiantou.
Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS

Após o julgamento, que durou uma semana, o júri composto por nove pessoas decidiu, por unanimidade, que a canção de Katy Perry infringiu os direitos autorais de Joyful Noise, uma canção de 2008 do artista Flame, cujo nome real é Marcus Gray. O julgamento incluiu testemunhos da cantora e seu produtor, Dr. Luke. Os advogados de Gray basearam a alegação em um trecho instrumental de 16 segundos copiado de Joyful Noise.

De acordo com o New York Times, no julgamento,Katy e o Dr. Luke testemunharam que nunca ouviram o Joyful Noise. Mas, Gray e seus advogados argumentaram que, embora a música estivesse em um nicho de mercado, ela foi bem sucedida – apareceu em um LP indicado por um Grammy Award de melhor álbum de rock ou rap gospel.

A publicação diz ainda que os advogados de Katy Perry disseram que o pouco que Dark Horse e Joyful Noise tinham em comum eram padrões musicais básicos que não tinham direito à proteção de direitos autorais, mas, não adiantou.

Nesta vida poucos criam e os demais copiam.

Fonte: MSN