Olá,

A autópsia de Michael Jackson revelou vários segredos que o “Rei da Pop” escondeu dos seus fãs em vida, sabe-se agora.

Entre outros dados, confirmou que o corpo de Michael Jackson estava coberto de cicatrizes provocadas pelo consumo de drogas. O músico, recorde-se, morreu devido a uma sobredose de droga, o Propofol, um anestésico cirúrgico usado no bloco de operações que tomava alegadamente com o objetivo de amenizar a sua insônia crônica.

Para além disso, muitas das cirurgias plásticas que realizou ao longo dos anos eram também perceptíveis: Michael Jackson tinha duas cicatrizes por detrás das orelhas e mais duas em cada narina, para além de cicatrizes no pescoço e nos pulsos.

O músico tinha, igualmente, várias tatuagens cosméticas, como a que fez em redor dos lábios, para que estes aparentassem estar permanentemente cor-de-rosa.

O seu couro cabeludo tinha uma tatuagem negra, de forma a disfarçar a calvície, e confirmou-se que Michael Jackson sofria de vitiligo, uma condição que levou a pele do músico a perder a sua pigmentação ao longo dos anos.

Dez anos passados sobre a sua morte, Michael  Jackson voltou a ser alvo de escrutínio depois da exibição de “Leaving Neverland”, documentário do canal HBO que relata os casos de dois homens alegadamente abusados sexualmente por Michael Jackson quando eram crianças.

As mídias relembram matérias já publicadas.

Lyllyan

Fonte: Blitz