Olá,

A grife Hugo Boss vai lançar uma edição limitada e exclusiva do terno branco usado por Michael Jackson (1958-2009) na capa do aclamado álbum “Thriller”, de 1982. A coleção-cápsula faz parte de um tributo ao rei do pop, que completaria 60 anos no próximo dia 29 de agosto, e que ganha a partir desta quinta-feira (28.06)  uma exposição no National Portrait Gallery, em Londres, que explora a influência do artista na arte contemporânea. A mostra “On the Wall” é patrocinada por Hugo Boss e Sony Music.

A capa do álbum "Thriller", de Michael Jackson, lançado em 1982 - Foto: Divulgação

Imagem da exposição "On the Wall", no National Portrait Gallery - Foto: Reprodução/YouTube

Hjödis Kettenbach, chefe de comunicação da Hugo Boss, disse que quando eles souberam que o icônico terno branco da label estaria na exposição, participar do trabalho foi uma decisão imediata. Em consequência disso, a marca decidiu lançar uma edição exclusiva e limitada da peça usada por Michael Jackson na capa de “Thriller”. Serão apenas 100 exemplares do terno branco, todos numerados sequencialmente . A marca terá ainda outra coleção-cápsula limitada com três modelos unissex de camisetas, cada uma delas estampada com um momento importante da carreira do artista.

Vídeo da exposição:

“On the Wall” contempla várias peças usadas por Michael Jackson, que, além de rei do pop, tornou-se um importante lançador de tendências de moda que se espalhou pelo mundo. Em uma das salas da mostra é exibido um par de sapatos do artista, suspenso por balões, com apenas os dedos dos pés tocando o chão, para lembrar seu estilo único de dançar. Outra contempla cenas do cantor com Andy Warhol, incluindo um capa da revista da “Rolling Stone” em que os dois aparecem juntos.

Sapatos suspensos por balões simbolizam forma única de dançar de Michael Jackson - Foto: Reprodução/YouTube

A importância de Michael Jackson em vários segmentos é incontestável e foi amplamente divulgada, como na música, em videoclipes, dança, coreografia e moda, mas sua indiscutível influência na arte contemporânea é uma história até então não contada. Desde que Andy Warhol usou sua imagem pela primeira vez em 1982, Michael Jackson se tornou a figura cultural mais representada em arte visual por uma extraordinária gama de artistas contemporâneos de renome. E, pela primeira vez, uma mostra vai reunir os trabalhos de mais de 40 artistas, retirados de coleções públicas e privadas em todo o mundo.

Obra da da exposição "On the Wall", no National Portrait Gallery - Foto: Reprodução/YouTube

A exposição, que tem curadoria de Nicholas Cullinan, diretor da National Portrait Gallery, fica em Londres até 21 de outubro. Na sequência, a exposição será aberta em Paris.

Quadro da exposição "On the Wall", no National Portrait Gallery - Foto: Reprodução/YouTube

Imaginem o valor deste terno…

Lyllyan

Fonte: Harpers Bazaar – UOL