O Legado humanitário esquecido de Michael Jackson


Olá,

‘‘Ele sentia uma profunda responsabilidade em usar sua celebridade mais do que fama e fortuna para para ajudar aqueles que precisavam’’.

Talvez o traço mais comum associado à celebridade seja o narcisismo. Em 1988, Michael Jackson provavelmente teria tido motivos para ser absorvido pele status. Ele era a pessoa mais famosa do planeta.

Em todo lugar que viajou, ele criava histeria em massa. No dia seguinte ao seu concerto esgotado no Prater Stadium em Viena, um artigo da AP publicou, “130 Fãs Desmaiaram no show de Jackson”. Se os Beatles eram mais populares do que Jesus, como John Lennon afirmou anteriormente, Michael Jackson era maior que toda a Santíssima Trindade .

No entanto, enquanto Michael Jackson apreciava a atenção— ele também sentia uma profunda responsabilidade em usar sua celebridade mais do que fama e fortuna para ajudar aqueles que precisavam. Em 2000, O Livro dos Recordes Mundiais o citou como a estrela pop mais filantrópica da história.

Ao longo de sua vida, ele teria doado mais de US$ 300 milhões a instituições de caridade, inclusive para a Fundação Make-A-Wish, a Elizabeth Taylor AIDS Foundation, a NAACP, UNICEF e a Cruz Vermelha, entre dezenas de outras.

Este foi o ponto de sua música de sucesso, “Man in the Mirror”, que alcançou o # 1 no Billboard Hot 100 em 1988. A música era sobre um despertar pessoal. Era sobre reconhecer que a mudança não acontece sozinha. Isso exige que as pessoas se conscientizem, que se preocupem com mais do que elas mesmas, e façam algo. “Quem sou eu para ser cego / fingindo não ver suas necessidades”, canta Michael Jackson.

Suas apresentações na Bad World Tour foram a sua mensagem de despedida. “Faça essa mudança”, ele convocou seu público. Numa época, muitas vezes caracterizada pelo individualismo, a ganância e o materialismo, era um hino de consciência e responsabilidade. Michael Jackson doou todos os ganhos da música ao Camp Ronald McDonald para Good Times, que ajudou as crianças que sofrem de câncer.

Michael Jackson morreu e junto com ele morreu a ajuda que ele fazia.

De vez em quando a mídia divulga que a Paris Jackson fez alguma caridade, os demais não me recordo.

Lyllyan

Fonte: Joseph Vogel, Professor Assistente do Colégio Merrimack College; Autor e Crítico Cultural – MJ BEATS

Anúncios
  1. Coisa boa a midia não lembra mas pra ferra o artista é a primeira.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: