Olá,

Paris Jackson já deu muito que falar devido à sua irreverência. A filha de Michael Jackson, de 19 anos, pode ser polêmica porque aparece em topless nas redes sociais, como aconteceu recentemente, mas ela dá continuidade ao trabalho do pai, no que diz respeito a ações humanitárias.

Paris_Jackson5_Malawi

Em jeito de homenagem ao progenitor, Paris juntou-se a outros voluntários da Elisabeth Taylor Aids Foudantion, instituição fundada pela estrela que lhe dá o nome que apoia pessoas vítimas do vírus do VIH, e viajou até à África do Sul e ao Malawi, abraçando assim uma das causas a que o cantor também se dedicava.

Nas redes sociais a filha do Rei da Pop, falecido a 25 de junho de 2009, tem partilhado inúmeras fotografias que provam que ela quer seguir o exemplo do pai. Ao lado de crianças e jovens, Paris Jackson garante que tem sido ali muito feliz e que “está apaixonada” pela população de Mulanje, região sul do Malawi.

Numa das imagens a jovem surge de mão dada com um bebê e na legenda escreve: “Eu prometo que farei o que for preciso para te ajudar.Tudo vai melhorar enquanto segurares a minha mão. Nada nos vai separar enquanto segurares a minha mão”.

Ao longo da sua carreira Michael Jackson abraçou várias causas, tendo feito a sua primeira viagem humanitária aos 14 anos de idade. O cantor estava atento às problemáticas em África e até foi distinguido por Nelson Mandela, em 1999, pela sua obra na África do Sul, nos Kora All Africa Music Awards.

Rodeada de crianças no Malawi, Paris Jackson descreve o momento como “Um dos melhores dias da minha vida”. Ela que tinha apenas 11 anos quando Michael Jackson morreu. “Ele tentou fazer tudo com tanto amor e bondade quanto possível. Ele sempre foi o meu mundo… as minhas raízes”, diz Paris.

Recorde-se que a jovem tem dois irmãos, também filhos da eterna estrela da pop: Prince, de 20 anos, que trabalha com sem-abrigo e com vítimas de abuso infantil, e Blanket, de 15.

Paris Jackson fica bem melhor nessas ações do que aparecendo de topless, pelada etc e tal.

Lyllyan

Fonte: Delas