GREVE: Confira quais categorias já aderiram à greve geral desta sexta-feira, 28/04/17


Olá,

As centrais sindicais marcaram uma greve geral para esta sexta-feira, dia 28/04/17, contra as reformas da Previdência e trabalhista que estão sendo propostas pelo governo Michel Temer e devem ser votadas no Congresso em breve. Categorias de todos os 27 estados e do Distrito Federal estão aderindo à paralisação.

Créditos: Força Sindical/Divulgação

Confira as categorias que já aderiram, segundo a CUT:

ACRE

  • Rodoviários das cidades de Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Manoel Urbano, Feijó e Brasiléia

ALAGOAS

Em Maceió

  • Professores da educação pública e particular;
  • Bancários;
  • Funcionalismo público federal;
  • Trabalhadores de empresas de transporte público

AMAZONAS

Em Manaus

  • Professores universitários;
  • Petroleiros;
  • Rodoviários;
  • Bancários (bancos públicos);
  • Vigilantes;
  • Polícia Civil;
  • Construção civil

AMAPÁ

Em Macapá

  • Urbanitários;
  • Bancários;
  • Educação;
  • Rodoviários;
  • Técnicos da Universidade, Servidores Federais;
  • Professores da Universidade;
  • Servidores da Justiça;
  • Polícia Civil;
  • Servidores do MP;
  • Servidores do Grupo Administrativo

BAHIA

Em Salvador

  • Petroleiros;
  • Policiais civis;
  • Professores da rede pública de ensino;
  • Trabalhadores em saúde da rede pública;
  • Rodoviários de Salvador e Região Metropolitana;
  • Comerciários de Salvador, Irecê, Itabuna e Ilhéus;
  • Bancários de todas as bases sindicais da Bahia;
  • Metalúrgicos;
  • Servidores do Judiciário estadual e federal;
  • Trabalhadores da construção civil;
  • Técnicos administrativos das universidades federais;
  • Servidores públicos municipais de Itabuna;
  • Servidores públicos estaduais

CEARÁ

  • Em Fortaleza
  • Transportes;
  • Petroleiros;
  • Educação;Metalúrgicos;
  • Comércio;
  • Construção Civil;
  • Serviço Público;
  • Saúde

DISTRITO FEDERAL

Em Brasília e nas Cidades Satélites

  • Rodoviários;
  • Bancários;
  • Limpeza Urbana;
  • Jornalistas;
  • Sindicato dos Odontologistas;
  • Professores da rede pública;
  • Professores e técnicos da Universidade de Brasília;
  • Limpeza urbana;
  • Correios;
  • Telecomunicações Departamento de Trânsito;
  • Servidores municipais de várias cidades do entorno;
  • Trabalhadores do Ramo Financeiro

ESPÍRITO SANTO

Em Vitória

  • Petroleiros;
  • Saúde;
  • Comerciários;
  • Professores;
  • Portuários;
  • Comerciários;
  • Bancários;
  • Metalúrgicos;
  • Servidores públicos;
  • Construção civil;
  • Rodoviários;
  • Enfermeiros(as) e psicólogos(as)

GOIÁS

  • Em Goiânia
  • Professores municipais de Anápolis;
  • Trabalhadores em Empresas de crematório e cemitérios;
  • Limpeza Urbana Stilurbs;
  • Servidores Públicos;
  • Técnicos e trabalhadores nas Universidades e Institutos Federais

MARANHÃO

Nas cidades de: São Luís, Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa, Rosário, Bacabeira, Morros, Presidente Juscelino, Cachoeira Grande, Icatu, Humberto de Campos, Barreirinhas, Santo Amaro, Santa Rita, Anajatuba, Miranda do Norte, Cantanhede, Pirapemas, Itapecuru Mirim, Presidente Vargas, Vargem Grande, Nina Rodrigues, São Mateus, Bacabal, Pedreiras, Lago da Pedra, Lago do Junco, Lago dos Rodrigues, Santa Inês, Imperatriz, Açailândia, Presidente Dutra, Pinheiro, Caxias, Pastos Bons, São dos Patos, Colinas, São Domingos do Maranhão

  • Trabalhadores rurais;
  • Servidores municipais;
  • Servidores federais;;
  • Urbanitários;
  • Comerciários;
  • Previdenciários;
  • Bancários;
  • Metalúrgicos;
  • Professores;
  • Correios;
  • Rodoviários;
  • Saúde;
  • Professores;
  • Universitários, técnicos da universidade

MATO GROSSO

Em Cuiabá e Rondonópolis

  • Servidores públicos estaduais;
  • Servidores da educação pública;
  • Bancários;
  • Trabalhadores dos transportes públicos;
  • Servidores de diferentes esferas do Judiciário

MATO GROSSO DO SUL

Em Campo Grande

  • Servidores da educação;
  • Construção civil;
  • Transportes coletivos;
  • Servidores públicos;
  • Transporte de cargas;
  • Bancários

MINAS GERAIS

  • Correios;
  • Petroleiros;
  • Metroviários;
  • Rodoviários;
  • Professores do setor privado;
  • Bancários;
  • Construção Civil;
  • Servidores municipais (BH);
  • Vestuários;
  • Trabalhadores rurais;
  • Metalúrgicos

PARÁ

Em Belém, Marabá, Santarém, Altamira, Limoeiro do Ajuru, Abaetetuba

  • Portuários;
  • Bancários;
  • Construção Civil;
  • Comerciários;
  • Servidores;
  • Educação;
  • Urbanitários

PARAÍBA

  • Petroleiros de João Pessoa

PARANÁ

Em Curitiba. Cascavel, Londrina e Maringá

  • Educação;
  • Rodoviários;
  • Petroleiros;
  • Construção Civil;
  • Bancários;
  • Vigilantes

PERMANBUCO

Em Recife

  • Aeroportuários;
  • Aeronautas;
  • Rodoviários;
  • Petroleiros;
  • Judiciário;
  • Metalúrgicos;
  • Professores da Federal;
  • Bancários;
  • Metroviários;
  • Policiais civis;
  • Servidores da Assembleia Legislativa de Pernambuco;
  • Guardas municipais;
  • Professores do setor público;
  • Professores da rede privada;
  • Enfermeiros;
  • Técnicos em enfermagem;
  • Agentes comunitários de saúde;
  • Odontólogos;
  • Fisioterapeutas;
  • Farmacêuticos;
  • Psicólogos;
  • Trabalhadores da Vigilância Sanitária

PIAUÍ

Em Teresina

  • Professores do setor público;
  • Professores do setor privado;
  • Petroleiros;
  • Servidores da saúde pública;
  • Correios;
  • Rodoviários;
  • Metroviários;
  • Comerciários;
  • Servidores públicos municipais;
  • Servidores judiciários federais

RIO DE JANEIRO

  • Professores do município do Rio de Janeiro e região (SinproRio);
  • Radialistas;
  • Trabalhadores nas Empresas de Energia do Rio de Janeiro e Região (Sinergia);
  • Bancários do Rio, Teresópolis, Baixada Fluminense e Campos;
  • Petroleiros Norte Fluminense (Sindipetro-NF);
  • Educadores municipais;
  • Educadores estaduais (Sepe-RJ);
  • Professores, técnicos e funcionários da UFRRJ (Adur-RJ);
  • Trabalhadores em Educação da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (Sintur-RJ);
  • Docentes do Cefet (Adcefet-RJ);
  • Servidores da Fundação Oswaldo Cruz (Asfoc SN);
  • Trabalhadores da Saúde, Trabalho e Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro (Sindsprev-RJ);
  • Correios (Sintect-RJ);
  • Servidores técnico-administrativos do Cefet-RJ (Sintecefetrj);
  • Docentes e servidores da UFF;
  • Docentes da UERJ (Asduerj);
  • Petroleiros de Rio, Volta  Redonda e Duque de Caxias

RIO GRANDE DO NORTE

Em Natal

  • Têxteis;
  • Bancários;
  • Vigilantes;
  • Professores;
  • Construção civil;
  • Rodoviários;
  • Ferroviários

RIO GRANDE DO SUL

Em Porto Alegre, Passo Fundo, Caxias do Sul, Santa Maria, Cruz Alta, Ijui, Pelotas, Erechim, Santa Rosa, Vale dos Sinos, Rio Grande, Santo Augusto, Lagoa Vermelha, São Lourenço do Sul e Fontoura Xavier

  • Bancários;
  • Servidores municipais;
  • Empregados em empresas de assessoramento e perícia;
  • Fundações estaduais;
  • Metroviários;
  • Professores

RONDÔNIA

Em Porto Velho

  • Servidores da educação pública do estado;
  • Servidores públicos federais;
  • Bancários

RORAIMA

Em Boa Vista

  • Saúde;
  • Enfermeiros;
  • Correios;
  • Urbanitários;
  • Bancários;
  • Servidores do estado

SANTA CATARINA

Em Florianópoli

  • Professores estaduais;
  • Bancários

SÃO PAULO

  • Metroviários de São Paulo, durante 24 horas (apenas a Linha 4-Amarela do Metrô irá operar normalmente);
  • Rodoviários de São Paulo, Guarulhos (paralisação de 24 horas com contingente de 30% das frotas), Santos, Campinas, Sorocaba e região);
  • Ferroviários (Linhas 11 e 12 da CPTM terão assembleia nesta terça, dia 25, mas há indicativo de paralisação);
  • Portuários de Santos;
  • Professores da Apeoesp (rede pública estadual);
  • Professores do Sinpeem (rede pública municipal);
  • Professores da rede particular (Sinpros);
  • Professores de Poá;
  • Professores de Francisco Morato;
  • Professores de Jundiaí;
  • Professores estaduais, municipais e universitários de Sorocaba;
  • Sintusp – trabalhadores da USP;
  • Químicos da zona sul da capital, Cotia, Barueri, Osasco, São Bernardo do Campo;
  • Metalúrgicos de ABC, Jundiaí, Sorocaba, São Carlos e Vale do Paraíba;
  • Bancários de São Paulo, Osasco e região; Mogi das Cruzes; Campinas; Sorocaba;
  • Petroleiros das Refinarias de Paulínia (Replan), Capuava (Recap) de São José dos Campos e Cubatão; e terminais de Guarulhos, Guararema, Barueri , São Caetano, Ribeirão Preto, São Sebastião e Caraguatatuba;
  • Comerciários de Osasco e Sorocaba;
  • Servidores municipais de São Paulo;
  • Guarda Civil e UBS’s de Jundiaí;
  • Empresa Brasil de Comunicação (EBC) – aprovaram estado de greve com indicativo de paralisação no próximo 28 de abril;
  • Construção Civil de Bauru e Botucatu;
  • Eletricitários de Campinas;
  • Correios de São Paulo;
  • Trabalhadores da Saúde e Previdência do Estado de São Paulo;
  • Trabalhadores de Asseio em Conservação e Limpeza Urbana da Baixada Santista;
  • Trabalhadores em entidades de assistência à criança e ao adolescente

SERGIPE

  • Professores;
  • Servidores do INSS, do Ministério Público, do TJSE em Frei Paulo, Divina Pastora, Estância, Monte Alegre, Glória e Poço Verde;
  • Assistentes sociais;
  • Psicólogos;
  • Nutricionistas;
  • Bancários;
  • Construção civil

TOCANTINS

Em Palmas, Gurupi, Araguaiana, Porto Nacional, Tocantinópolis e Guaraí

  • Educação;
  • Comerciários;
  • Trabalhadores rurais;
  • Vigilantes;
  • Telecomunicações;
  • Eletricitários;
  • Farmacêuticos;
  • Trabalhadores de bares, restaurantes e hotéis;
  • Técnicos e auxiliares de enfermagem;
  • Saúde;
  • Construção civil;
  • Correios;
  • Bancários;
  • Servidores do Ministério Público Estadual;
  • Servidores estaduais;
  • Servidores municipais

Trabalho registrada desde os 14 anos e quando penso que faltam poucos anos para eu me aposentar, vem esta reforma maldita da Previdência onde só afeta a classe de trabalhadores privados e as demais categorias e principalmente os políticos nada muda. E se me aposentar apenas como tempo de trabalho não consigo nem o teto máximo e os demais se aposentam com o salário que estiverem na época… Ah se ferrar!

Eu trabalho feito uma escrava e vem mais a reforma trabalhista da CLT.

Este governo só destrói os trabalhadores da área privada, tudo cai sobre nós que trabalhamos para a área privada. É muita sacanagem!!!

O Brasil tem parar mesmo! Cansada de ser otária.

Fonte: Catraca Livre

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: