Manifestantes invadem a Câmara para pedir intervenção militar


Olá,

Em Brasília, um grupo de vândalos invadiu a Câmara dos Deputados aos gritos para defender uma ilegalidade. Um golpe militar, num atentado à Constituição brasileira.

Momento em que o grupo tomou o entorno da mesa de onde os membros da Mesa Diretora comandam os trabalhos

Eram 15h30 quando o grupo forçou a entrada no plenário, quebrando a porta de vidro. Eles correram em direção à mesa onde estava o vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão, do PP.

Os manifestantes pegaram os policiais da Câmara de surpresa, ocuparam a tribuna, chegaram a subir à mesa enquanto a sessão estava transcorrendo normalmente.

O grupo tentou tirar Maranhão da cadeira. O deputado se recusou e suspendeu a sessão. Os manifestantes passaram a gritar em tom de ameaça, enquanto os policiais procuravam controlar a situação. Houve empurra-empurra. Os seguranças tentaram tirar à força alguns manifestantes que reagiram com violência.

Os manifestantes fazem parte de um grupo fechado nas redes sociais e se denominam “Os patriotas”. Eles dizem que defendem o fim da corrupção e que querem uma intervenção militar no país, uma atitude ilegal e contra a Constituição. Fora do plenário, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que a invasão era um desrespeito à democracia.

“Por quebra do patrimônio público, por entrada no parlamento de forma desrespeitosa, agressiva. Então, eu acho que tem muito crime aí que foi cometido por esses bandalheiros. A Câmara não será desrespeitada. Não há negociação com aqueles que não querem negociação. Nossa obrigação é determinar a prisão como foi feito e com o apoio da Polícia Federal encaminhá-los à delegacia”, disse o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara.

A polícia da Câmara afirmou que o grupo infringiu a Lei de Segurança Nacional, ao “tentar impedir, com emprego de violência ou grave ameaça, o livre exercício do Poder Legislativo”. A pena prevista é de dois a seis anos de reclusão.

Depois de duas horas, os manifestantes foram retirados. A sessão conjunta do Congresso foi cancelada por causa do tumulto. No início da noite, a Câmara retomou a sessão. Deputados de vários partidos discursaram condenando a invasão.

“O que houve hoje não foi uma manifestação da sociedade. Foi um crime contra a democracia, e o que estiverem a frente dele, que estavam claramente incitando os demais têm que ser investigados, punidos, para que não possam cometer mais algo que invada a democracia”, afirmou a deputada Jô Moraes, do PCdoB-MG.

Dois manifestantes, um policial legislativo e um secretário parlamentar ficaram feridos. Todos os invasores foram levados para a polícia federal. Dois já foram indiciados por lesão corporal e dano qualificado.

Este povo é retardado, só pode! Pedir intervenção militar??? Oi?!

Com certeza nenhum deles passaram por este período e nem tem noção como funciona.

Povo Ridículo! Sem conhecimento gerais! Tem horas que sinto vergonha de ser Brasileira!

Fonte: G1

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: