Olá,

Conrad Murray, o médico que foi condenado pela  morte de Michael Jackson, fez novas revelações sobre o rei do pop.

Agora, em suas declarações ao Daily Mail Austrália , Conrad Murray disse que Michael Jackson tinha uma “fixação” com seu filho Che.

Eu queria que Michael se submetesse a um exame médico para se certificar de que eu estava bem, porque ele era um garotinho, Che, e quando Michael o viu pela primeira vez, adorei, ele ficou louco pela sua fotografia.

Ele tinha essa fotografia em seu quarto e que ficou lá por longo tempo, colocou acima do piano de cauda, onde ela pudesse vê-lo todos os dias.

Lembro-me que ele deslizava os dedos pelos cabelos e repetiu como é lindo.

Cornad Murray, que foi condenado a quatro anos de prisão pelo homicídio culposo do cantor, acrescentou que as coisas às vezes o que Michael dizia  poderia ser de uma pessoa de “mente distorcida”.

Perguntado se ele já deixou o cantor sozinho com seu bebê, Murray foi contundente: “Não, porque a mãe do meu filho nunca permitiu.”

Murray disse que a coleção perturbadora de pornografia infantil recentemente encontrada no rancho Neverland, não o deixou surpreso também, uma vez que era “normal”.

Ele explicou que ele sabia  que Michael Jackson guardava bonecas, mas nunca o vi usá-los para fins pornográficos.

Se Michael Jackson achasse qualquer criança linda, pronto! Senta que la vem história. Dá um tempo!

Lyllyan

Fonte: El Debate