Olá,

As lâmpadas incandescentes de 60 watts não podem mais ser vendidas.  As lâmpadas que estão no mercado para substituir as ‘amarelinhas’ gastam menos energia, duram muito mais, só que são mais caras.

Fim da linha para as amarelinhas: lâmpadas incandescentes saem das prateleiras nesta quarta Ver Descrição/Ver Descrição

A partir de hoje, 01/07/15, quem procurar lâmpadas incandescentes de 60 watts, as mais comercializadas no país, não deve mais encontrá-las — apenas algumas lojas têm as últimas unidades no estoque, porque a produção cessou há um ano. Na Cia. das Lâmpadas, no Centro da Capital, por exemplo, há poucas, pelo preço de R$ 3.

Elas deixam de ser vendidas neste 1º de julho para atender ao cronograma estabelecido pela Portaria Interministerial 1.007, de 2010, que fixou índices mínimos de eficiência luminosa para fabricação, importação e comercialização das lâmpadas incandescentes no país, conforme a Associação Brasileira da Indústria da Iluminação (Abilux).

Lâmpadas incandescentes de 100, 150 e 200 watts já foram retiradas do mercado no ano passado. As com potência entre 25 e 40 watts deixaram de ser produzidas ontem e ficam no mercado até 30 de junho de 2016.

Na hora da compra, o consumidor vai sentir a diferença, porque a lâmpada incandescente custa menos em comparação com a fluorescente. Em contrapartida, a fluorescente é mais econômica e chega a durar dez vezes mais. Neste caso, a economia vem depois. A conta de luz também diminui.

Fonte: Zero Hora & Jornal Hoje (G1)