Olá,

Por: Carol Patrocínio – Yahoo

Ter prazer é ótimo e muito importante para deixar a vida mais gostosa. Mas vale a pena se arriscar por alguns minutos de prazer? Pelo que vemos no mundo, parece que sim.

Foto: Thinkstock

Há uma semana mais ou menos, um casal do BBB transou sem preservativo. Em rede nacional. Para o mundo inteiro acompanhar sua burrice. E há alguns dias também apareceu uma história de homens gays que fazem festa para se contaminar com o vírus HIV só por diversão – o que é crime, é bom lembrar. E quantos amigos e amigas fazem sexo sem camisinha e acham que está tudo bem? Quantos comentários aqui na coluna falam sobre isso?

Não tem essa de chupar bala com papel. Confiar sua saúde a outra pessoa é uma atitude tão irresponsável que apenas mostra que você não está maduro para ter uma vida sexual saudável. Não importa o tempo do relacionamento, não importa a cara da pessoa: você nunca vai saber o que o outro faz quando não está com você. E talvez o outro nem imagine que foi contaminado.

De acordo com o relatório “The Gap Report”, do Programa Conjunto das Nações Unidas HIV/Aids (Unaids), de 2014, o Brasil teve um aumento de 11% em novas infecções entre 2005 e 2013. Se fizermos um recorte entre jovens, então, essa porcentagem sobe para 50%.

Quando sua mãe ou avó dizem que quem tem saúde tem tudo elas não estão apenas repetindo uma frase de mãe ou avó. Elas estão tentando te mostrar que se a vida já é difícil saudável, imagine só a barra que é seguir em frente com ainda mais obstáculos.

Existe a camisinha masculina e a feminina. Existem diversos tipos delas, com gostinho, cor, cheiro, maior ou menor sensibilidade, texturas… encontre uma maneira de se divertir. Só não coloque sua vida em risco.

O texto é tão claro que nem preciso acrescentar nada.

Fonte: Yahoo