Olá,

Os hospitais privados admitem que podem ter existido falhas no caso suspeito de ebola que deu entrada no hospital de São João, no Porto, e que já foi confirmado como sendo negativo. Mas desconhecem a situação em concreto.

A mulher suspeita de estar infetada foi à urgência do hospital público através de transportes públicos depois de recomendada por um serviço privado de saúde. Foi o que revelou à RTP a diretora clínica do hospital de S. João.

Não se sabe que unidade enviou a mulher para o hospital público, sabe-se apenas que a doente não foi isolada nem transportada como seria de esperar pelo Instituto Nacional de Emergência Médica face aos sintomas que apresentava.

O presidente da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada, Artur Osório, admite que os procedimentos genéricos adequados não foram seguidos.

Entrevistado pelo jornalista Frederico Moreno, Artur Osório denuncia que não há qualquer plano específico ou recomendações especiais da Direção Geral de Saúde para as unidades privadas.

Na quarta-feira terá lugar uma reunião dos responsáveis das unidades privadas com o diretor Geral de Saúde na qual esperam receber mais esclarecimentos.

Se o ebola chegar no Brasil muitas gente irá morrer porque não temos estrutura para atender uma gripe, uma dengue, imaginem ebola?

Fonte: RTP Notícias