Olá,

Quincy Jones, um dos mais importantes produtores musicais do mundo, mostrou, mais uma vez, que não tem medo de polêmicas. Em recente entrevista ao jornal inglês The Guardian, ele defendeu a legalização da maconha e falou sobre sua relação com Michael Jackson. “Eu o alertei de que ele estava ficando muito esquisito”, disse o produtor.

 (Mario Anzuoni/Reuters)

O produtor também afirmou que todos os membros do Terceiro Reich, incluindo o próprio Hitler, teriam usado cocaína. “Ele [Hitler] era o primeiro da fila”, comentou na entrevista.

Jones tem mais de 50 anos no mercado do entretenimento. Ele já foi indicado a 79 Grammys Award, e levou 27 destes prêmios. De Michael Jackson, produziu o álbum Thriller e a canção We are the world.

Michael Jackson morreu em 25 de junho de 2009, nos Estados Unidos, vítima de uma overdose de remédios que o ajudavam a dormir.

Ultimamente prefiro o Quincy Jones de boca calada.

Lyllyan

Fonte: Diário de Pernambuco