Olá,

A chuva de Meteoros Delta Aquáridas ocorre todos os anos entre julho e agosto, sendo que este ano o seu pico decorre pelos dias 28 e 29 de julho. Não sendo um evento normalmente espetacular, este ano a coincidência do auge com a lua nova promete a visualização de entre 15 a 20 “estrelas cadentes” por hora.

A chuva de meteoros Delta Aquáridas atinge hoje o seu auge

O evento será visível em todo o mundo, mas os habitantes dos trópicos e do hemisfério sul terão melhores condições de visibilidade. A radiante do evento – o ponto no céu a partir de onde os meteoritos aparentam surgir – é a constelação de Aquário.

Os curiosos devem procurar um local afastado da iluminação artificial das grandes cidades para poder apreciar o espetáculo a olho nú ou com o auxílio de telescópios. A NASA vai disponibilizar um streaming em direto que vai poder acompanhar aqui, a partir das 02h30 de dia 30 de julho (21h30 de dia 29 nos EUA).

As chuvas de meteoros ocorrem quando a órbita do planeta Terra se cruza com a de um cometa. As órbitas dos cometas estão repletas de detritos deixados pela sua passagem, e quando a Terra atravessa uma dessas zonas, os detritos que entram na atmosfera incendeiam-se pela ação do atrito. A chuva de meteoros Delta Aquáridas pode estar associada à passagem do cometa 96P/Machholz, descoberto em 1986 por um astrônomo amador.

Outra oportunidade para ver estrelas cadentes terá o seu auge meados de agosto, durante as Perseidas, assim denominadas por terem o radiante na constelação de Perseus, e que estão associadas ao rasto deixado cometa Swift-Tuttle.

Fonte: TST/PT