Olá,

A Suprema Corte da Califórnia recusou na quarta-feira, 23/04/14, a revisão da condenação de homicídio involuntário do médico de Michael Jackson, ela rejeitou a petição do advogado do médico sem fazer comentários.

jackson-doctor-cropped-internal.jpg

A decisão da mais alta corte do estado foi a mais recente paragem na odisseia jurídica do Dr. Conrad Murray. O tribunal de apelações do estado confirmou sua convicção no início deste ano e, em seguida, se recusou a reconsiderar a sua decisão.

A advogada Valerie Wass, disse que Murray continuará sua luta no tribunal federal. “Nós estamos muito desapontados, mas temos a intenção de prosseguir com esta em um tribunal federal”, disse Wass.

Ela disse que telefonou para Murray contando a notícia e, “Ele disse: ‘A luta ainda não acabou.” 

As autoridades disseram que Murray deu a Michael Jackson uma dose letal do anestésico propofol em 2009, enquanto o cantor se preparava para uma série de shows de retorno.

Murray foi condenado em 2011 e cumpriu dois anos de prisão. Ele foi libertado em outubro por causa de uma mudança na lei da Califórnia que beneficia infratores não-violentos para cumprir a pena em prisão domiciliar e, como resultado de créditos de bom comportamento.

A decisão anterior do tribunal de apelação diz: “As provas demonstram que o Sr. Jackson foi vítima vulnerável e que (Murray) estava em uma posição de confiança, e que (Murray) violou a relação de confiança por violar normas de conduta profissional em vários aspectos. “

Desde sua libertação, Murray foi viajar e passar um tempo com a família “, ele tenta colocar a vida dele de volta.” disse  Wass.

O apelo federal, ela planeja apresentar indícios da alta exposição do caso e do júri à mídia e na internet. Murray tem mantido ao longo dos seus apelos que o júri deveria ter sido sequestrado por causa da enxurrada de publicidade em torno do caso.

Sem chance!

Lyllyan

Fonte: Fox News