Olá,

O MP-RJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro) denunciou pelos crimes de pichação e poluição ambiental de natureza visual o casal que, na madrugada de 25 de dezembro do ano passado, no Natal, pichou a estátua do poeta Carlos Drummond de Andrade, em Copacabana, na zona sul do  Rio.

Estátua do poeta Carlos Drummond de Andrade amanheceu pichada na Praia de Copacabana, no Natal

Pablo Lucas Faria e sua então namorada, July Bernardes Vasconcellos Reis, picharam na mesma noite outros dois monumentos na zona sul carioca: o dedicado ao fundador da cidade, Estácio de Sá, no Parque do Flamengo, e a estátua do jornalista Zózimo Barroso do Amaral, no Leblon.

Divulgação/Polícia Civil

De acordo com a denúncia da promotora Christiane Monnerat, da 19ª Promotoria de Investigação Penal do MPRJ, os dois estão sujeitos, se condenados, a penas de um ano de prisão, além de multa.

Flagrado pelas câmeras instaladas junto à estátua de Drummond, que já tinha sido alvo de outros nove casos de vandalismo, o casal foi identificado e preso dias depois pela DPMA (Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente). Pablo, que confessou o crime, e July estão em liberdade.

A denúncia cita o inquérito policial da DPMA, que faz menção à entrevista concedida por Pablo Lucas ao site Páginas de Tinta. Para a promotora Monnerat, Pablo “faz clara e indubitável apologia à prática criminosa da pichação, enaltece os pichadores, incita, ainda que indiretamente em alguns casos, a prática de condutas criminosas como o uso de drogas ilícitas, corrupção de menores, associação criminosa e outras”.

Até este exato momento eu não consigo entender qual é a graça, prazer, prêmio, desejo, vontade de pichar estátuas e paredes… É uma das coisas mais ridículos.

Fonte: UOL