Olá,

O fundador de uma instituição de caridade que ajuda pessoas com câncer no pâncreas tem defendido uma campanha de sensibilização nova e impressionante que mostra as pessoas que sofrem da doença desejando outros tipos de câncer. Em uma das peças, uma mulher pede para ter câncer de mama. De acordo com o jornal The Independent, o fundador foi rotulado de “insensível “ nas redes sociais.

Nas peças publicitárias, os pacientes com câncer de pâncreas dizem: “Gostaria de ter câncer de mama” ou “Gostaria de ter câncer de testículo”.

A campanha denominada “Inveja”, foi encomendada pela Pancreatic Cancer Action, que tem como objetivo destacar taxas baixas de sobrevivência da doença quando comparado com os tipos mais comuns de câncer.

Apenas 3% das pessoas que tiveram câncer de pâncreas continuaram vivas cinco anos após o diagnóstico. Já no câncer de mama, o índice é muito maior, 85% e no de testículos 97%.

A campanha também atraiu críticas de instituições de caridade de câncer de mama. Chris Askew, diretor executivo da Breakthrough Breast Cancer, disse que não é possível apoiar qualquer mensagem que sugira que qualquer forma de câncer é preferível a qualquer outro.

No entanto, Ali Malabarismo, fundador da instituição de caridade contra o câncer de pâncreas, e que foi diagnosticado com câncer de pâncreas em 2007, tem defendido firmemente a campanha.

“Nós estamos expressando esse sentimento. É um sentimento que eu tive quando eu fui diagnosticado e ouvimos inúmeras vezes em nosso trabalho. Mas, claro, não estamos querendo que as pessoas tenham câncer de qualquer tipo.”

Uma campanha pior do que a outra.

Fonte: R7