Olá,

Gelo e laranja? Limão e gelo? Estas perguntas, feitas com muita frequência e naturalidade pelos garçons quando pedimos algum tipo de bebida, pode lhe causar uma enorme dor de cabeça, ou melhor, uma indisposição estomacal. Basta apenas escolher um estabelecimento que não adote boas práticas de higienização dos alimentos.

“O limão ou a laranja podem conter bactérias prejudiciais à saúde, como coliformes fecais, se o preparo não atender às condições adequadas de higiene. O gelo deverá ser preparado com água potável e armazenado em local limpo. As frutas devem ser lavadas com água corrente em abundância e depois deixadas em imersão por 30 minutos em hipoclorito de sódio. Se esses alimentos forem preparados em más condições de higiene, a pessoa poderá desenvolver um quadro de gastroenterite”, esclarece Raquel Muarrek, infectologista do hospital São Luiz.

A médica conta que vômito, diarreia, dores abdominais e até febre são os sintomas mais comuns apresentados pelas pessoas que ingerem frutas e gelo impróprios para o consumo. “Os alimentos, de um modo geral, se não armazenados e reparados respeitando princípios de higiene, podem conter microrganismos e causar danos à saúde”, alerta.

Ainda de acordo com a infectologista, uma boa maneira de se prevenir de doenças causadas por bactérias presentes nos alimentos é ficar atento ao local frequentado. “Certifique-se de que o local possui higiene adequada, que exista o cuidado na guarda e no preparo dos alimentos quanto à limpeza e higiene”, explica.

Outra forma de evitar que essas bactérias causem danos à saúde é assegurar que as frutas são desinfetadas corretamente e o gelo preparado com água potável. “Uma dica é questionar ao garçom sobre como é realizada a higienização das frutas e da água. Caso não sejam desinfetadas, o melhor a fazer é consumir a bebida sem essas combinações”, ensina Rodrigo Felisoni, especialista em bactericidas.

O descuido com a higiene dos alimentos pode ser perigosíssimo, especialmente para as crianças. “Isso pode causar uma desidratação grave e pode até levar ao óbito. O cuidado deve ser redobrado com bebês e crianças, pois o organismo ainda não está totalmente preparado para suportar uma carga bacteriana intensa”, sinaliza Rodrigo.

Conheça algumas dicas que podem ajudar a eliminar os riscos de contaminação dos alimentos:

  • Higiene das mãos antes do preparo dos alimentos e antes das refeições.
  • Lavar as frutas, legumes e verduras antes de ingerir ou preparar.
  • Não consumir as frutas que estejam em processo de apodrecimento.
  • Armazenar em locais frescos e de preferência com controle de temperatura.
  • Certificar-se que o local onde se está fazendo as refeições adota boas práticas de higiene.
  • Não armazenar alimentos prontos por longos períodos: consuma após o preparo.
  • Adquirir bactericida com ação comprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).
  • Deixar os alimentos submergidos na solução até o tempo indicado na embalagem.
  • Após a desinfecção dos alimentos, não lavá-los novamente.

Todo cuidado é pouco.

Fonte: Yahoo