Olá,

O dinheiro está curto, mas ainda bem que a imaginação não está. Existem saídas para andar de roupa nova sem ter que entrar em nenhuma loja. Se você pensou em tingir, pensou super certo: tingir pode valer muito a pena! Mas será que dá para fazer isto em qualquer tipo de roupa?

Como tingir roupas em casa?

Se a peça que você resolveu tingir foi muito cara, vale a pena usar empresas especializadas para renová-la. Patrícia Amaral, da Restaura Jeans, explica que a franquia oferece enorme variedade de cores e efeitos para restaurar roupas de jeans e sarja. São mais de 40 opções! Além de tintura, a empresa também oferece lavagens especiais como a Delavê, que clareia a tonalidade azul do tecido, deixando-o com um aspecto desbotado. Este processo não é indicado para peças com algum tipo de mancha e o tecido precisa ser 100% algodão.

A lavagem Country, semelhante à Delavê, possibilita clarear o jeans original, mesmo que este já tenha sofrido um processo de tingimento. Ela deixa as costuras mais marcadas, sem a uniformidade do Delavê.

E finalmente temos o processo Ecológico, uma nova técnica de tingimento, que utiliza uma quantidade mínima de água para renovar as cores das roupas. Estima-se que sejam gastos cerca de 120 litros de água para o tingimento de uma única peça. Neste tipo de tingimento são utilizados apenas 250 ml por peça. O processo consiste na aplicação direta do corante, observando-se a sua absorção e homogeneização na peça. Quando absorvido, o corante é termo fixado, ou seja, a cor é fixada por meio de calor. O site oferece tingimento a partir de R$ 20,90 a peça.

Tingindo em casa

Se você não quer ou não pode gastar isso existem processos de tingimento caseiros. Ângela de Moraes, dona da Lavanderia Atlântica na região de Joinville, há vinte anos no ramo de tinturaria e lavanderia, ensina: “tecidos fáceis de tingir são os de algodão ou 100% naturais. Estes dão os melhores resultados. Tecidos difíceis são os mistos de fibra sintética com natural. Estes podem ou não responder ao tingimento. Já tentar tingir tecidos inteiramente sintéticos é uma aposta arriscada demais. É quase certo perder-se a peça”.

Com relação às cores do tecido a ser tingido, os brancos ou tons claros são os que melhor chegam a cor escolhida. Mas não tente transformar um tecido estampado num liso através de tintura, adverte Ângela. “Os estampados só aceitam tinta na área do tecido que não tem estampa porque ela é uma impressão aplicada por cima das fibras, e é imune à tinta”. Tecidos coloridos podem ser tingidos, mas a cor desejada deve ser mais escura do que a original. Quanto mais escura a cor, mais fácil obter-se um bom resultado, por isso o preto é a melhor opção neste caso. O resultado do tingimento em tecidos coloridos será a mescla da cor original com a escolhida. Por exemplo, se você tem uma camiseta amarela e resolve pintá-la de vermelho, o resultado será um laranja.

Antes de começar retire botões, fivelas ou acessórios da peça. É possível escolher entre tingimento à quente e à frio. O método quente precisa de um panelão. Esquente a água, dissolva nela o corante e mergulhe a peça no líquido. Se quiser um tom mais claro pode colocar menos corante, mas respeite o tempo de fervura indicado na embalagem.

O método frio utiliza tinta para tecido diluída em água. Coloque um pouquinho de água e de tinta em um balde e misture bem, desmanchando todos os grumos da tinta. Vá colocando mais tinta e mais água até ficar do tom escolhido. Mergulhe o tecido no líquido e deixe por alguns minutos, até ele absorver bem a tinta. Passados os minutos, pendure o tecido no varal pelas extremidades e deixe secar. Lembre-se de pendurá-lo pelo avesso, para não marcar.