Olá,

A juíza juiz rejeitou a ação judicial movida pela mãe de Michael Jackson por negligência contra os dois executivos da AEG Live.

Michael Jackson.

A juíza da Corte Superior Yvette Palazuelos determinou na segunda-feira, 09/09/13,  que os advogados de Katherine Jackson não provaram que o CEO Randy Phillips e o CO-CEO Paul Gongaware da AEG Live poderiam ser responsabilizado pela morte do astro pop.

A juíza determinou que o júri deve determinar se a AEG Live contratou o médico Conrad Murray mais tarde condenado por ter dado a Michael Jackson uma overdose letal de anestésico em junho de 2009.

Os advogados de Katherine Jackson atacaram as ações de Gongaware e Phillips durante os meses que antecederam a morte. Eles alegaram que os homens ignoraram sinais de alerta sobre a saúde do astro e criou um conflito de interesses para com o médico.

AEG Live nega qualquer irregularidade.

Ihhh… Ela já inocentou os executivos, então falta pouco para inocentar a AEG. Lamentável!

Lyllyan

Fonte: ABC Local