Olá,

A jornalista Gloria Maria já afirmou que passa até dez dias sem comer para emagrecer. E nesse período, para não “morrer” de fome, a apresentadora toma xarope e vitaminas. Recorrer a um método radical como a “dieta do jejum” – que prevê vários dias sem ingerir alimentos, pode ser um atalho para prejuízos imediatos à saúde, como fraqueza, dor de cabeça e oscilações de humor.

Com uma dieta restritiva, o emagrecimento – tão almejado – acontece. Mas, a longo prazo, pode causar danos maiores. “Quem adere a esse tipo de prática perde músculos e elementos próprios do sangue. E por causa dessa carência, o organismo fica mais vulnerável e a pessoa por ter infecção de urina ou amigdalite (inflamação da amígdala), por exemplo”, diz Mario Carra, endocrinologista e presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO).

Para ter um corpo magro e em forma ou apenas para ser saudável, é fundamental reduzir calorias da dieta a partir da orientação de um nutricionista. Não dá nem para pensar em exagerar no corte. “É como se o organismo ficasse atento aos períodos de grandes restrições e se preparasse para guardar energia, o que dificulta o emagrecimento depois de alguns dias”, afirma Carra.

Na prática, a melhor alternativa para perder peso é montar um cardápio com o mínimo de 800 calorias diárias, priorizando alimentos de bom valor nutricional. Ou seja, não vale só ficar de olho no valor calórico dos alimentos, a qualidade deles é importante. E, claro, a orientação de um médico é indispensável.

Carnes, frutas, legumes, verduras e cereais são os alimentos recomendados para compor o cardápio diário de quem deseja emagrecer de forma saudável. O mix destes alimentos garante a quantidade necessária de carboidratos, proteínas e gorduras, que são nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo.

Eu fico sem comer por algumas horas e pronto!!! Minha enxaqueca ataca, imagina ficar dez dias… É louca!

Fonte: Caras