Olá,

Dezoito meses depois da condenação por homicídio involuntário, o médico de Michael Jackson fez um apelo devido a  vários erros no direito de  seu julgamento.

O advogado de Dr. Conrad Murrary disse que fez uma breve apelação e apresentou nesta segunda-feira, 22/04/13,  que não havia provas suficientes de que Michael Jackson morreu de uma overdose do anestésico propofol administrado por Murray. O apelo se repete a alegação da defesa de que Michael Jackson pode ter administrado uma overdose em si mesmo.

Advogada Valerie Wass disse que por causa da grande fama de Michael Jackson, o médico foi usado como exemplo pelo juiz o condenando ao maior prazo para homicídio involuntário. Ela sugere que, mesmo se sua condenação for mantida, a sentença de quatro anos deve ser reduzida. Ele é elegível até outubro, após cumprimento de metade da pena.

O Conrad Murray é igual a brasileiro, não desiste nunca… Aff!!

Lyllyan

Fonte: Washington Post