Olá,

Quem não gostaria de ganhar uns dias a mais no ano para descansar? Uma assistente social queria mais do que isso e, em dois anos, cavou nada mais nada menos do que 66 dias de folga. Para tanto, “matou” a família inteira: pais, tia, tio, irmão e ex-marido. Só que foi descoberta e acabou perdendo o emprego.

Rachael Miles fingiu luto seis vezes para faltar no trabalho: ganhou 66 dias (Reprodução/Daily Mail

Rachael Miles trabalhava no Solihull Metropolitan Borough Council, um órgão público da pequena cidade de Solihull, na Inglaterra, desde fevereiro de 2010. Menos de duas semanas depois de começar a trabalhar lá, Miles afirmou que seu pai tinha se envolvido em um acidente de carro e ganhou a primeira licença remunerada.

Fraude foi particularmente prejudicial porque, como assistente social, Miles deveria estar ajudando

Mas ela queria mais. A assistente social fingiu luto mais cinco vezes para faltar no trabalho, incluindo nas “mortes” de sua tia e tio e no “suicídio” de seu ex-marido (ganhou uma semana). Então ela contou ao patrão que sua mãe tinha tido um surto psicótico e tinha se imolado gravemente. Depois de uma ausência de 10 dias, chegou a alegar (que cara de pau!) que sua mãe tinha morrido durante a cirurgia.

Então, em fevereiro de 2011, Miles recebeu cinco dias por causa da “morte” de seu irmão. Poucos meses depois, em maio, ela fingiu ter recebido um telefonema no trabalho com a notícia de que seu ex-marido havia se enforcado e ela tinha que identificar o corpo. Em 15 de novembro, recebeu mais seis dias porque seu tio tinha morrido. Uma semana depois, a tia, coincidentemente, também “morreu”.

Em agosto de 2012, uma audiência disciplinar decidiu que ela deveria mudar de cargo, mas ela acabou preferindo renunciar. A audiência descobriu que ela tinha fornecido “informações enganosas” para as faltas. Um executivo do órgão, Alexander Yule, disse ao “Daily Mail” que a fraude de Miles foi particularmente prejudicial porque, como assistente social, ela deveria estar ajudando “indivíduos vulneráveis”. Mas, pelo jeito, Miles estava mais preocupada em ajudar a si mesma… 66 vezes!

E tanta gente querendo um emprego para trabalhar de verdade…

Fonte: Virgula