Olá,

Putnam questionou o motivo dos advogados da família terem chamado as crianças para depor, sugerindo que era “por resposta emocional”.

“Eu não consigo entender o que trazê-los para depor tem a ver com o Dr. Conrad Murray ter sido ou não contratado pela AEG ou contratado de forma negligente. Mas talvez eles irão colocá-los para testemunhar por diferentes razões”.

Ele se irritou com a acusação feita pelos advogados da família Jackson, em um arquivamento de corte no mês passado, de que ele estava “se comportando de forma agressiva e errada” no interrogatório de Prince Jackson.

“Nós fizemos de tudo para garantir que nós não fizemos exatamente nada disso”, disse Putnam. “Eles podem querer tentar fazer o mundo acreditar que a AEG Live está fazendo algo inapropriado com essas crianças, mas eu pediria que o mundo fizesse uma pausa e olhasse para o que está realmente acontecendo aqui. Foram eles que abriram esse processo e são eles que estão dizendo que irão colocar essas crianças para testemunhar, algo que eu estou relativamente certo que o pai deles nunca, jamais iria querer que ocorresse”.

Os advogados dos Jackson, disse ele, “estão tentando fazer sensacionalismo com coisas que nunca aconteceram com alegações sobre a maneira como o Prince foi tratado”, disse ele. “Eu acho que nesse cenário eles vão tentar instigar as pessoas a um frenesi na esperança de que a justiça não seja servida”.

A única forma da poder perder o caso, disse ele, “seria  numa base emocional longe do fatos”.

Michael Jackson nunca conseguirá descansar em paz nem em vida e muito menos em morte.

Lyllyan

Fonte: CNN, UOL e Blog PPBJackson