Olá,

E o Oscar de melhor cantada cinematográfica vai para… Audrey Hepburn, no thriller romântico “Charada”, de 1963.

Esse foi o resultado entre as mulheres que participaram de uma pesquisa do site britânico de namoros Badoo.com, divulgada na quarta-feira, pegando embalo na cerimônia de entrega do Oscar, no domingo que vem.

“Eu não mordo, sabe… só se me pedirem”, diz Hepburn a Cary Grant no filme de 1963.

Já os homens preferiram o humor à insinuação romântica, e optaram por uma frase dita por Bette Davis em “Escravos da Terra” (1932): “Eu adoraria beijá-lo, mas acabei de lavar o cabelo”.

É claro que a categoria “melhor cantada” não existe no Oscar. O que o Badoo fez foi pedir às suas usuárias mulheres –dos EUA, Reino Unido, Canadá, Austrália e Nova Zelândia– para que escolhessem entre dez abordagens possíveis de serem usadas num flerte pela Internet.

“Este é um estudo das cantadas em ação”, disse Louise Thompson, porta-voz do site, em nota.

Após a análise de mil interações – contando quais frases foram mais usadas pelas mulheres para abordar os homens, e quais tiveram mais respostas masculinas positivas -, a diferença entre eles e elas se tornou evidente, segundo o Badoo.

Em segundo lugar entre as mulheres ficou o famoso convite feito por Lauren Bacall a Humphrey Bogart em “Uma Aventura na Martinica” (1944): “Você não precisa dizer nada… Ah, talvez só assobiar. Você sabe assobiar, né, Steve? Basta juntar os lábios e… soprar”.

Em terceiro lugar para elas ficou a fala de Kathleen Turner para Bob Hoskins em “Uma Cilada para Roger Rabbit” (1988): “Você não sabe como é duro ser uma mulher com a minha aparência”.

Para os homens, o segundo lugar ficou com uma frase de Shirley MacLaine em “Laços de Ternura” (1983): “Não me venere até que eu tenha merecido”. Para eles, o flerte de Bacall com Bogart – seu parceiro também fora das telas – ficou em terceiro.

Naquela época as cantadas eram mais finas e românticas, agora o que mais ouvimos é “ai se eu te pego”, “ta afim de um terere tete”… Fora as que ouvimos utilizando as letras, se que é letra, as músicas de funk… Aff!!! Kkkk

Fonte: Folha