Olá,

Quem diria que o saudável hábito de comer frutas poderia ser prejudicial à saúde? Cientistas já disseram que a toranja pode causar reações adversas quando combinadas com certos tipos de remédio, mas agora os médicos dizem que os riscos são maiores do que se imaginava.

Fruta pode ser prejudicial se consumida junto com certos tipos de remédios (Getty Images)

Segundo um estudo publicado pela Associação Canadense de Medicina e divulgado no jornal “The Telegraph”, a fruta pode causar morte, problemas renais, respiratórios, hemorragia gastrointestinal, supressão da medula óssea, entre outros efeitos graves causados pela sua mistura com remédios. Há uma lista de pelo menos 85 remédios que ao interagir com a fruta podem causar efeitos colaterais.

A reação ocorre porque um ingrediente ativo na toranja chamado furanocoumarins, inibe a ativação de enzimas no corpo. O efeito é semelhante a tomar uma dose múltipla de um remédio que se costuma tomar apenas uma dose. Entre os remédios proibidos estão certos imuno-supressores e anti-histamínicos.

A pesquisa feita por cientistas canadenses que descobriram essas interações há mais de 20 anos tem ajudado os médicos a entender melhor os efeitos alguns tipos comuns de comida podem ter, quando consumidas junto com certos remédios.

Segundo o médico David Bailey, muitos dos remédios que interagem com a toranja são altamente prescritos e essenciais no tratamento de algumas doenças comuns. “Nos últimos cinco anos, o número de medicações com potencial de interagir com a fruta e causar sérios efeitos colaterais aumentou de 17 para 43, o que representa uma taxa média de seis remédios por ano”. O especialista alerta que outras frutas cítricas como laranja Sevilha, comumente usada para fazer marmelada e a lima também contêm a substância.

Maiores de 45 anos são os principais consumidores de toranja e também os que mais usam remédios com prescrição médica. Devido ao tamanho desse grupo, a tendência a sofrer os efeitos colaterais é mais provável. Além disso, adultos mais velhos têm menor habilidade de tolerar altas concentrações de remédios em seu sistema. Portanto são os mais vulneráveis a essas interações.

Nem sabia disto!!! Que perigo!

Fonte: Virgula