Olá,

O conhecido “Rei da Noite Paulistana”, Oscar Maroni, dono do ex-prostíbulo Bahamas, onde circulavam mais de 150 garotas de programa de São Paulo, exibiu-se ontem depois do término do leilão da virgem catarinense: “Há dois anos, Catarina Migliorini (a virgem Catarina) ofereceu-se para mim por R$ 100 mil.”

Maroni disse que a jovem o procurou no Bahamas, que já estava fechado pela Prefeitura de SP sob acusação de ser um prostíbulo de luxo. O segurança do local deu a ela o número do celular do empresário, e o contato foi estabelecido.

Segundo Maroni, ele aproveitou um final de semana e foi até o aeroporto de Navegantes, que serve o litoral norte de Santa Catarina. “Pode perguntar para ela. Ela se lembra do meu nome. Passamos um final de semana juntos”, contou o empresário.

Ontem, quando o leilão acabou, a ‘Folha’ procurou a moça, que está na Austrália. Catarina não quis entrar no assunto, mas afirmou que, sim, conhece Maroni. O empresário diz que ele e a virgem foram a um hotel cinco estrelas em Balneário Camboriú, comeu com ela em um restaurante caro e a levou para o quarto. “A gente trocou beijinhos, mas, na hora H, ela insistiu em vender a virgindade por R$ 100 mil”, disse Maroni.

O empresário explicou porque o ato sexual não aconteceu: “Esse negócio de virgindade é do tempo do meu bisavô, coisa de macho inseguro que precisa garantir a procedência da prole. Estou fora.” No final da história, ele dormiu na cama de casal e ela no sofá.

leilao-de-virgindade-de-brasileira-termina-com-lance-de-r-15-milhao

Até onde sei quem vende o corpo é prostituta (o), então…

Fonte: Yahoo