Olá,

Parece que o mundo é realmente muito mais fácil para quem é bonito. Giorgio Armani, renomado estilista italiano, é prova disso e não tem medo de revelar que sua beleza o ajudou muito no começo de carreira.

Giorgio Armani em 1979 e atualmente (Reprodução/ Getty Images

Giorgio Armani em 1979 e atualmente

Em entrevista ao jornal italiano “La Repubblica”, o designer disse que começou a trabalhar aos 30 anos em uma loja de departamento e tinha regalias pela sua aparência. “Eu costumava coordenar algumas coisas da loja, mas não trabalhava muito. Isso tudo porque eu era muito bonito e por isso as garotas do meu trabalho faziam coisas para me favorecer”, disse.

Mas Armani sabia que não poderia confiar para sempre no seu poder de sedução e por isso resolveu que iria se aprofundar na profissão. “Eu percebi que não podia e nem queria continuar a viver assim sem trabalhar duro e sem arriscar. Então eu aprendi a trabalhar em todas as diferentes áreas da profissão”.

“Depois a primeira coisa que fiz foi me comprometer exclusivamente ao design de moda porque eu tinha um parceiro que lidava com todos os aspectos econômicos e práticos para mim. Então, quando meu parceiro faleceu eu tive que cuidar de tudo sozinho, de alguma forma tive de acordar para a vida. Mas isso fez de mim quem eu sou hoje”, afirmou. 

No início deste ano Armani declarou que “sacrificou a vida”, a fim de construir o seu império da moda de vários bilhões de dólares. “Eu sacrifiquei minha vida. Tanto a juventude, quando estava só começando, quanto agora”, disse o estilista.

Ele revelou ainda que o segredo de suas roupas serem tão cobiçadas pelas famosas e por reles mortais é defender a personalidade da mulher, que é o que faz um vestido funcionar longe das passarelas. “O cérebro é mais importante que um corpo”, completou o designer italiano.

Muitas pessoas ficam irreconhecíveis ao envelhecer.

Fonte: Virgula