Olá,

Sempre que lemos colunas sobre relacionamentos buscamos informações que vão nos ajudar a deixar o namoro/casamento/caso/rolo melhor do que está. Buscamos maneiras de nos tornarmos mais interessantes, de aceitar a outra pessoa com suas manias, tentamos entender o melhor para os dois e apimentar tudo na hora h.

Só que esquecemos que algumas relações não devem ser salvas.

Quando terminar um relacionamento

Muitos casais baseiam sua vida a dois em um joguinho de dominação em que uma das partes sempre precisa ser superior em todos os sentidos, anulando desejos e negando respeito do outro. Nesse tipo de relação não há agressão física, mas verbalmente as marcas também são deixadas. Com a auto-estima destruída a pessoa se torna frágil, dependente e pode ser alvo de depressões e até tentar o suicídio.

Ao pensar na Lei Maria da Penha, esquecemos que a agressão psicológica também faz parte do artigo. Constrangimento, ridicularização, perseguição e outros danos emocionais estão descritos como motivo de condenação. Mas o que é realmente a agressão psicológica?

Ela pode aparecer de diversas maneiras, desde a maneira como você se relaciona com o parceiro até a forma como um trata o outro publicamente. Quem nunca viu casais se humilhando mutuamente entre amigos como se isso fosse uma coisa engraçada?

Como em um relacionamento trocamos confissões, sonhos e pontos fracos, seu inimigo tem tudo isso a mão na hora de acabar com a sua auto-estima. E você, por sua vez, fica fraca ao ponto de acreditar que merece passar por tudo aquilo.

Se fugir desse tipo de relação é difícil, denunciar é ainda mais complicado. Ninguém quer dar a cara a tapa e ainda assumir que tem um relacionamento cheio de problemas gravíssimos. Além disso, independente de todo o sofrimento, você sente que ainda ama a outra pessoa.

A verdade é que isso pode acontecer em qualquer tipo de casal. Homens e mulheres lindos já acreditaram serem assustadores por causa de tipo de relacionamento. Mulheres e homens já deixaram de ser promovidos por falta de confiança em sua capacidade devido aos comentários maldosos do parceiro.

Quem comete esse tipo de agressão o faz para manter o poder sobre a outra pessoa e acabar com a própria insegurança e quando é enfrentado sobre o assunto diz não fazer por mal, mas por amor. É aí que está o maior perigo, acreditar nessa história.

Amor só existe em paralelo com respeito e aceitação. Qualquer coisa diferente disso não deveria ser aceita.

Você conhece alguém que já passou por isso?

Terminar um relacionamento não é o fim do mundo, sofremos, mas a fila anda para uns bem rápido para outros um pouco mais lenta.

Não fiquem em um relacionamento sem futuro, pois a vida que se segue!

Fonte: Yahoo