Olá,

Sophie Ray tem 19 anos e é do País de Gales, nos últimos oito anos ela comeu nada além de pizza de margherita. Desde os dois anos de idade ela já dava trabalho para comer e, a partir dos 11 passou a comer só pizza de queijo com tomate. A adolescente diz que agora seu estômago não aceita outra coisa.

Garota só come pizza há 11 anos (Reprodução/Daily Mail

A garota sofre de uma doença rara chamada transtorno alimentar seletivo, que significa ter fobia de quase todos os alimentos, deixando-a paralisada na frente de qualquer prato que não contenha a comida que ela se acostumou a ingerir. A síndrome começou quando ela teve um problema estomacal aos dois anos.

Após a doença, Sophie passou a temer qualquer tipo de comida, só aceitando a pizza, batatas fitas e sanduíche de coalhada de limão. 

Por onze anos ela ingeriu apenas a massa coberta de queijo e fatias de tomate, refeição que ela chega a repetir três vezes por dia. “Eu amo pizza, cada marca oferece um novo sabor, mas é toda a comida que eu consigo comer. Não consigo experimentar novos alimentos”, disse a garota ao “Daily Mail”. 

“Comecei a ser seletiva para comer quando tinha dois anos. Minha mãe disse que depois da minha doença eu fiquei com medo de comer. Eu comecei comendo macarrão com queijo, depois passei para sanduíche de coalhada de limão e comi isso por quatro anos, até que tomei coragem para tentar comer pizza de margherita. Desde os 11 anos tenho comido isso todos os dias no café, almoço e jantar”, conta. 

Sophie nunca come furtas ou vegetais e diz que a ideia de uma refeição variada a assusta. Muito ocasionalmente ela tenta comer macarrão, batatas fritas, queijo ou salgadinhos de cebola. “O pensamento de tentar outros alimentos me deixa muito ansiosa, sinto-me doente. O sabor, a textura e mesmo o cheiro de alguns alimentos pode me fazer vomitar. Muita gente acha que sou apenas fresca, mas o que eu tenho é uma fobia. Pedir para eu comer algo diferente é semelhante a fazer com que alguém com medo de aranhas tenha de segurar o bicho”, lamenta. 

A menina garante que o transtorno alimentar a faz se sentir muito para baixo e deprimida, pois sair para comer com a família e os amigos sempre se torna um pesadelo.

Os pais deveriam ajudar esta menina.

Fonte: Virgula