Olá,

Na madrugada da última segunda-feira (19) uma mãe deu à luz a um bebê com duas cabeças. Os pequenos gêmeos siameses nasceram em Anajás, no Pará, e receberam os nomes de Emanoel e Jesus.

Emanoel e Jesus nasceram saudáveis, mas dividem todo o tronco (Reprodução/O Povo

Por morar numa cidadezinha do interior, sem grandes recursos, Maria Nazaré não fez exames de ultrassom durante a gravidez, por isso, assim como a equipe médica, foi pega de surpresa com relação à anomalia do bebê. Ela sabia que esperava por gêmeos, mas nem imaginava o que aconteceria. O estado das crianças foi descoberto pouco antes do parto e foi necessário fazer uma cesariana para preservar a vida de Maria Nazaré e da criança. 

“Quando os médicos perceberam que o bebê tinha duas cabeças viram que o parto normal seria impossível. Fizemos a cirurgia e conseguimos salvá-los, mesmo com todos os problemas de um hospital pequeno e do interior. Foi uma vitória saber que todos estão saudáveis”, disse o diretor do hospital, Claudionor Assis de Vasconcelos ao jornal O Povo.

Os pequenos nasceram com dois cérebros e duas colunas, mas dividem o coração, pulmões, fígado e a pelve. No entanto, estão saudáveis, o que afasta a ideia de operação para separá-los. “Se ambos os cérebros estão funcionando, como é que vamos escolher uma cabeça para remover? Não estamos considerando esta possibilidade. Pensaremos em manter as crianças em boas condições e ver como vão se desenvolver”, esclareceu o diretor. 

A mãe, que tem 25 anos de idade, felizmente, não teve nenhum tipo de reação negativa ao receber os meninos e tem os amamentado normalmente. “O bebê foi recebido com muita alegria pela família, que já tem outras três crianças”, finalizou Claudionor, informando que ainda serão realizados exames no bebê antes da alta completa da criança e da mãe.

Recentemente um outro caso de gêmeos siameses foi registrado no país. Sueli Ferreira, de 27 anos, deu à luz um bebê de duas cabeças, na Paraíba, há alguns meses, mas a criança não resistiu e morreu por falta de oxigenação.

As mulheres não podem deixar de fazer o pré-natal independente da classe social…

Sou totalmente contra quem engravida e depois diz que não tem condições de criar uma criança… Se não tem como evitar uma gravidez utilizando os métodos disponíveis, simplesmente não façam sexo…

Fonte: Virgula