Olá,

ASA ataca novamente! O órgão que regula as propagandas no Reino Unido não deixa as empresas em paz e o último alvo foi a campanha do desodorante Lynx com a modelo Lucy Pinder. O anúncio é acusado de ser provocativo demais e de ofender a imagem da mulher.

Propaganda de desodorante é banida na Inglaterra (Reprodução

Na imagem, Lucy se curva apenas de lingerie em direção ao forno, com o seguinte texto ao lado: “Ela pode fazer você perder o controle?”. Logo em baixo, os espectadores são convidados a “Jogar com Lucy”. Resumidamente, alega-se que a mulher causa transpiração excessiva e o desodorante da marca seria capaz de suportar tal efeito. Mas a ideia não foi bem vista pela ASA. Além desta acima, há outras imagens da campanha que sugeriam o mesmo.

“Consideramos que as diversas atividades foram apresentadas de uma forma sexualmente provocativas, e que o convite para ‘Play com Lucy’ também seria visto como degradante para as mulheres. Assim, concluímos que os anúncios eram susceptíveis de causar ofensa séria e generalizada”, declarou o órgão britânico, que ainda apontou uma clara ligação entre a compra do produto e o sexo com mulheres. 

A empresa respondeu que as campanhas da Lynx só visam de alguma forma ajudar os jovens a ter mais confiança com o sexo oposto e classifica os anúncios como “alegres e bem-humorados”, dizendo que de nenhuma forma queriam causar ofensa. A ASA insiste que estas imagens “são altamente sexualizadas e impróprias para crianças”.

É muito simples analisar está campanha, basta os diretores da Linux colocarem a mãe deles nesta posição, se eles sentirem que é “alegres e bem-humorados” continua com a campanha…

As mulheres de hoje vêm perdendo a cada dia todo o respeito conquistado pelas antecessoras anos atrás…

 Fonte: Virgula