Olá,

Michael Jackson estava totalmente atormentado e convencido de que seria morto a tiros no palco durante a turnê de retorno no Reino Unido, assim revelou seu segurança.

O Rei do Pop estava paranóico e insistia que ele tinha que usar um colete à prova de balas durante seus shows.

E ele estava tão preocupado em aparecer frente à mídia mundial que ele bebeu meia garrafa de uísque “para acalmar seus nervos”, de acordo com seu ex-segurança Mattew Fiddes.

Fiddes que é especialista em artes marciais, tem 30 anos, disse que Michael esta sob efeito de “forte pressão” e bebeu antes da conferência de Londres em 02/03/2009.

Fiddes se lembra do dia do anúncio do lançamento da turnê “This Is It” dizendo: “Michael tinha colocado em sua cabeça que alguém iria matá-lo e por isto ele bebeu o uísque, praticamente meia garrafa, para ficar firme”.

“Ele estava certo de que iria levar um tiro por causa de todas as coisas ruins que a imprensa fez com seu passado.”

“Foi sua primeira aparição pública depois uma década, e ele acreditava que estava indo para seu assassinato. Ele estava de porre quatro ou cinco horas antes da conferência. Foi um pânico louco. Estávamos todos tentando deixá-lo sóbrio. “

Fiddes, falou após a primeira semana do dramático julgamento de do médico pessoal de Michael Jackson, Dr. Conrad Murray, 58 anos, que nega o homicídio, mas lhe deu uma dose letal do sedativo propofol em 25 de junho de 2009.

A equipe de defesa alega que a estrela se matou tomando mais medicamentos misturados com outro sedativo, o Lorazepam quando estava sozinho em seu quarto em sua mansão em Los Angeles.

Fiddes, que ajudou na segurança de Michael Jackson durante os cinco dias que ele esteve em Londres, no Lanesborough Hotel, lembrou que a estrela da conferência da imprensa era um “trapalhão”.

O cantor, vestido de preto e usando seus óculos de sol de marca, chegou uma hora e meio atrasado e os fãs ficaram decepcionados com apenas 05 minutos de aparição.

No dia seguinte Michael Jackson, 50 anos, foi no West End com o Oliver e seu amigo Mark Lester , 53 anos, jogar.

Fiddes, já conhecia Michael Jackson por mais de uma década depois de ser apresentado ao Michael pelo seu amigo Uri Geller, 65 anos.

Fiddes disse: “Me juntei a eles mais tarde, quando retornaram ao hotel onde todos se sentaram juntos e comeram um peixe com batatas fritas – um dos pratos favoritos de Michael.”

“Michael me disse: ‘Eu temo que eu não vá conseguir fazer estes shows ou eu poderei ser assassinado no palco. Por favor, você pode checar com certeza que meus filhos estão OK ‘.”

“Ele era uma bagunça. Ele me disse que durante os quatro meses do julgamento de 2005 sobre abuso sexual infantil que ele foi inocentado ele teve que usar um colete à prova de bala todos os dias.”

“Michael disse que ele teria que usar um durante os shows e não tinha certeza de como fazer isto. Ele tinha muitas preocupações.”

“Esta foi à última vez que o vi vivo.”

Michael Jackson inicialmente anunciou 10 shows no 02 Arena que começaria em julho de 2009. Os ingressos esgotaram em menos de uma hora – e outros 40 shows foram adicionados posteriormente.

Fiddes acrescentou: “Eu falei com Michael pelo telefone três dias antes dele morrer e ele me pareceu muito alto, quase fora de si.”

“Michael estava incoerente, quase instável.”

“Perguntei-lhe como ele poderia fazer os 50 shows pelo estado que ele estava indo”.

“Ele admitiu que não estava comendo e nem dormindo direito.”

“Eu perguntei, ‘Como você acha que vai passar por isso? ’ E ele respondeu humildemente, ‘tenho que fazê-lo, Matt’.”

“Talvez o mais triste de tudo isto foi ele me dizer que ele estava fazendo estes shows para seus filhos Prince, Paris e Blanket, porque seria a última vez que iriam vê-lo cantando ao vivo.”

“Ele parecia perdido, quase como se ele de alguma forma soubesse que o fim dele estava chegando.”

“Quando ouvi  sobre sua morte, assim como milhões de seus fãs ao redor do mundo fiquei chocado e não podia acreditar nas notícias.”

Em primeiro lugar para mim Michael era um amigo, não uma estrela global.”

“Eu sou grato que ele tenha-me deixadoeu fazer parte de sua vida.”

“Agora eu só quero que o julgamento Conrad Murray termine de modo que nós possamos lembrá-lo do gênio musical que ele era.” 

mattew-fiddes-diz-eu-nao-quero-um-teste-de-dna-a-nao-ser

tito-jackson-esta-falido

Será que dá para acreditar num cara que logo quando Michael Jackson morreu veio dizer que ele seria o pai de Blanket? E que Michael Jackson havia lhe oferecido muito dinheiro pelo sêmen?

Mattew também processo o Tito Jackson… Ainda bem que ele é “amigo” neh?! Imaginem se fosse inimigo?!

Lyllyan

Fonte: People Co