Olá,

Um ex-paciente de  Dr. Conrad Murray, o médico de Michael Jackson, disse nesta sexta-feira diante da Suprema Corte de Los Angeles que se sentiu “abandonado” pelo médico quando este se despediu de seus pacientes para atender exclusivamente o cantor.

0930_robert_russel

Robert Russell descreveu o atendimento que recebeu de Murray, cardiologista em Las Vegas, depois de sofrer um ataque do coração em março de 2009.

Disse que estava contente com o médico Murray entre essa data e meados de junho de 2009. “Senti que ele salvou sua vida?”, perguntou a promotora Deborah Brasil. “Sim”, respondeu Russell.

Mas declarou que tudo mudou quando Murray disse a ele que teria de deixar seu consultório para “se ocupar de um paciente no Reino Unido”. Uma consulta com Russell foi cancelada em 15 de junho de 2009 e outra em 22 de junho.

“Eu me senti um pouco frustrado. Era minha vida que estava em jogo, e eu queria saber exatamente como estava. Senti que ele me devia uma resposta”, disse Russell diante do tribunal.

Em 25 de junho, dia da morte de Michael Jackson, Russell ligou para o consultório do médico Murray e ameaçou processá-lo caso o médico não respondesse. O paciente recebeu depois disso uma mensagem de Murray – que ligou para ele enquanto estava na casa do cantor na manhã de sua morte – para dizer que seu coração estava “consertado”.

“Me pareceu estranho porque ele tinha me dito que depois de um ataque cardíaco, o coração não se recupera”. Russell também afirmou que no consultório de Murray, que tinha seu histórico clínico, não lhe deram o contato de nenhum outro cardiologista que pudesse substituir Murray.

“Eu me senti abandonado”, disse.

paramedico-diz-que-michael-jackson-poderia-ter-sido-salvo

Este médico é negligente com todos os seus pacientes!!! Largou tudo por dinheiro.

Lyllyan

Fonte: TMZ e AFP