Olá,

Mitch Winehouse, pai de Amy Winehouse, diz acreditar que a filha morreu de ataque cardíaco ligado ao “Librium”, medicamento utilizado para a acalmar dos sintomas de abstinência do álcool. O medicamento está ligado à morte de várias personalidades, caso de Michael Jackson, Heath Ledger, Marilyn Monroe o Judy Garland.

Não foram encontradas substâncias ilícitas na autópsia a Amy Winehouse após a morte da cantora a 23 de Julho, mas Mitch Winehouse revela: “Havia medicamentos receitados pelo médico. Ela estava a tomar Librium. É um calmante dado às pessoas que estão em desintoxicação, mas aumenta a probabilidade de ataques cardíacos. Acho que ela teve um ataque cardíaco numa altura em que não estava lá ninguém para a salvar”.

Em entrevista ao jornal “The Mirror”, Mitch Winehouse comentou ainda o facto de os problemas de Amy com as drogas já terem acabado. Ele acrescentou: “Se a morte dela tivesse acontecido há quatro anos teria sido justo, mas nós achámos que a tínhamos conseguido trazer de volta”.

Mitch Winehouse vai lançar a “Amy Winehouse Foundation” a 14 de Setembro, dia em que a cantora faria 28 anos. A fundação deverá ajudar os jovens que lutam contra os problemas de álcool e droga.

O medicamento pode curar e também pode matar quando ingerido de forma errada…

Tem horas que parece que não temos para onde fugir…

Lyllyan

Fonte: MyWay