Olá,

Wanessa teria dito no programa “Viva Voz”, do GNT, que vai ao ar na próxima quarta-feira (1º), que não gosta de música baiana: “Axé? Não, não é o meu mundo. Sou apaixonada por Abba, Queen e tudo do Michael Jackson”. A informação foi divulgada pelo jornal “O Dia” desta quinta-feira (25).

Para a apresentadora Sarah Oliveira, também teria falado que não não sabe dançar forró, apesar de o marido Marcus Buaiz ser um “forrozeiro que você não tem ideia”.

Mas a filha de Zezé di Camargo não é a única a não dar tanta moral para o axé. Em uma recente pesquisa encomendada pelo CORREIO e realizada pelo instituto capixaba Futura em 16 bairros de Salvador, com 601 pessoas, entre os dias 2 e 6 de agosto: atualmente, o axé ocupa o 4º lugar no ranking dos gêneros musicais preferidos dos soteropolitanos.

Declínio do axé
Com só 4,3% da preferência, o axé perde para a MPB (23,5%), pagode (10,5%) e sertanejo (8,7%) em sua própria terra. Mais surpreendente é perceber que, se juntarmos os percentuais dos gêneros irmãos rock (3,2%) e pop rock (2,3%), dá 5,5% – o que faria o axé cair para a 5ª posição.

Chiclete e Ivete 
Também espontânea, a questão “Qual a banda de axé que você mais gosta?” deu Chiclete com Banana na cabeça com 22,5%, seguida de Banda Eva (8,7%), Cheiro de Amor (3%), a afro Olodum (2,5%) e Asa de Águia e Timbalada empatadas com 2,2%. Já 47,6% não gostam de nenhum grupo de axé.
 
Assim como Ivete Sangalo, cantora de axé preferida dos consultados com esmagadores 54,7% (contra 5% de Claudia Leitte e 3,75% de Daniela Mercury, segunda e terceira colocadas), a banda de Bell Marques reina em todas as classes sociais, idades e níveis de escolaridade. 
 
Curiosidade: no público fã do Chiclete com Banana, a ala masculina (30,5%) é o dobro da feminina (15,8%). Com a gatíssima e loira Claudia Leitte é igual, claro: 7,4% de homens e 3% de mulheres. Já com Ivete,  é praticamente empatado: homens (53,7%) e mulheres (55,6%).

Lyllyan

Fonte: Correio 24 horas