Olá,

Durante um voo da Inglaterra para a Suécia, Per-Erik Jonsson, 63 anos, passou mal e começou a ter um infarto. No entanto, segundo sua enteada Bille Appleton, a companhia aérea não sabia o que fazer. 

Per-Erik Jonsson está internado em hospital sueco

“Eles disseram que meu padrasto estava com pressão baixa e deram a ele um sanduíche e um refrigerante”, contou Appleton. “E ainda fizeram questão que pagássemos pelos dois alimentos consumidos”, completou. 

O incidente aconteceu cerca de uma hora depois da decolagem do voo. Jonsson começou a suar frio e pediu água para a mulher. 

No entanto, o passageiro logo desmaiou e sua mulher alertou a tripulação da Ryanair, que disse que se tratava apenas de um problema de pressão baixa.

Segundo Appleton, quando a situação se estabilizou, a tripulação veio cobrar pelo sanduíche e refrigerante usados como “tratamento”.

O porta-voz da Ryanair, Stephen McNamara, defendeu o procedimento adotado pela tripulação. 

“Oferecemos uma ambulância no aeroporto para que o passageiro recebesse tratamento médico. Sua acompanhante, no entanto, se identificou como enfermeira e declinou nossa oferta”, disse.

No entanto, a família de Jonsson alega que ficou surpresa ao não ser recebida com uma ambulância no aeroporto e foi forçada a levar o homem de 63 anos por conta própria ao hospital. 

Jonsson ainda está estudando se irá processar a Ryanair na Justiça.

Este caso me fez lembrar do Dr. Conrad Murray que tem um preparo incrível para aplicar os primeiros socorros…  Aff!

Lyllyan

Fonte: UOL