Olá,

A lustrosa embalagem das famosas bonecas Barbie desagrada os ecologistas da Indonésia desde que o Greenpeace descobriu que seu papel provém das selvas tropicais do arquipélago asiático.

“Barbie, o brinquedo mais famoso do mundo, não deve contribuir para a destruição das florestas tropicais indonésias”, afirmou à Agência Efe o responsável pela campanha do Greenpeace, Bustar Maitar.

A organização ambiental denuncia em sua nova campanha que as caixas utilizadas para empacotar as bonecas provêm de madeira fornecida pela fábrica de papel Asia Pulp and Paper, que é uma “notável destruidora das florestas naturais da Indonésia”, segundo Maitar.

O Greenpeace analisou as caixas da Barbie e outros bonecos da Mattel –a maior empresa de brinquedos do mundo– e constatou que os pacotes são fabricados a partir de uma mistura de madeiras das árvores da ilha de Sumatra, onde a cada ano tigres e orangotangos perdem seu habitat.

“Por isso pedimos a Mattel que deixe de trabalhar com a APP”, acrescenta o ativista da organização ambiental que postou na internet um vídeo bem-humorado que usa o boneco Ken, namorado da Barbie, para denunciar o desmatamento.

“Barbie, está tudo acabado entre nós. Não saio com meninas que destroem as florestas”, diz Ken no vídeo da campanha, com lenço no pescoço e camisa desabotoada, após contemplar o desmatamento.

“A APP danifica o desenvolvimento econômico da Indonésia, acaba com sua biodiversidade, explora seus recursos e, além disso, é acusada de evadir impostos”, lamenta Maitar.

Por outro lado, a fábrica de papel garante que “é irresponsável –por parte do Greenpeace– brincar com as emoções de crianças e pais ao repetir alegações sem crédito para atacar a indústria de um país em vias de desenvolvimento”, declarou.

A APP sustenta que todas suas atividades respeitam à lei do país e destaca que o material utilizado para criar as caixas de brinquedos contém mais de 95% de papel reciclado.

A poda de árvores é um dos principais motivos pelo qual a Indonésia ocupa o terceiro posto na lista de países que mais emitem gases do efeito estufa, atrás dos Estados Unidos e da China.

Durante a última década, a Indonésia manteve o primeiro lugar entres os desmatadores em todo o mundo, segundo dados do Greenpeace, que detalha que desde 1950 foram destruídos mais de 74 milhões de hectares de floresta.

Enquanto uns querem salvar o mundo, outros continuam destruindo o mundo, e assim seguimos em mão dupla em sentidos opostos.

Lyllyan

Fonte: Folha On-line