Decisão de permitir que desenvolvedores tenham acesso a mais dados dos usuários pode causar nova polêmica sobre privacidade na rede social.
Reprodução

Próxima vez que for aceitar que um aplicativo para Facebook use suas informações pessoais, preste atenção pois há um nova permissão disponível. O Facebook agora permite que desenvolvedores tenham acesso ao endereço e ao celuar dos usuários de um aplicativo. A nova função foi anunciada no sábado (15), em um post no blog da rede social para suporte de desenvolvedores. “Nós estamos agora tornando o endereço e o celular de um usuário acessíveis”, afirma o texto no blog.

Embora a nova funcionalidade possa ter usos interessantes [entrega de produtos em casa sem precisar digitar o endereço a cada compra, por exemplo], a principal preocupação é que desenvolvedores mal-intencionados criem aplicativos para roubar essas informações: ao contrário da Apple, o Facebok não aprova cada aplicativo disponível na sua plataforma. Claro que a acessibilidade aos dados não é automática – os usuários teriam de aceitar um novo aplicativo e permitir o acesso às informações pessoais -, mas abre mais uma frente para que pessoas sejam enganadas a fazer isso.

“O Facebook já está cheio de aplicações maliciosas que postam links de spam nos murais dos usuários, e mandam eles para pesquisas fraudulentas pelas quais ganham comissão – e às vezes até induzem os usuários a entregarem seus números de celular para assinar um serviço premium”, escreveu Graham Cluley, consultor de tecnologia da empresa de segurança Sophos. “Você tem que se perguntar – o Facebook está colocando a segurança dos seus mais de 500 milhões de usuários como uma prioridade com essa mudança?”

Usuários normais da rede social foram até o blog de desenvolvedores do Facebook reclamar da mudança, mais uma em uma série constante de trocas na política de privacidade da rede social. “Antes mesmo de considerar a implementação dessa funcionalidade intrusiva, o Facebook devia parar os mal-intencionados que fazem aplicações maliciosas e enganam as pessoas”, disse um usuário. “Caso essas informações sejam necessárias para o aplicativos que escolhemos, então seria mais aceitável que os desenvolvedores solicitassem, sem a conexão automática”, disse outro.

Fonte: Época.

Kelinha.