Por: Adin
Eu sempre associei a Michael Jackson a canção “Insatiable” cantada por Darren Hayes.
Talvez pelo jeito como é cantada… pela voz… não sei, só sei que sempre que a ouvia, meu pensamento voava até Michael. (Se é que ele não está lá sempre . Srsr)
Agora ao ler este texto, vejo que a minha associação até tinha razão de existir.

 “Para os fãs de Michael Jackson, esta será uma história inédita do meu ‘quase’ encontro com o Rei do Pop e o quanto ele me inspirou.”

Quem é fã das minhas composições sabe que Insatiable foi co-escrita e produzida por Walter Afanasieff. O que poucas pessoas sabem é que eu só escrevi essa música por inspiração após ouvir uma música escrita por Walter e por Alan Thicke para Michael Jackson em 1999 chamada Fall Again.

Essa é a história:

Quando eu estava gravando o álbum Affirmation do Savage Garden em São Francisco com Walter em 1999, ele tocou uma demo da música Fall Again – na época a voz era ainda de Robin Thicke. Ambos iriam enviar a música para Michael Jackson incluir no projeto do álbum Invincible.

Eu fiquei embasbacado porque tudo tudo o que eu ouvia na música remetia ao jeito do Michael. Na época, Walter me disse que não tinha certeza se Michael estaria interessado, mas como fã eu tive um sentimento que quando MJ ouvisse ele teria a mesma sensação que eu tive. Me fez lembrar a exuberância de canções clássicas de Michael como Human Nature.
Eu sabia que MJ não hesitaria.
E eu estava certo.

Michael a pegou e topou gravar uma demo. Mas havia um pequeno problema: a única data disponível que Michael tinha disponível era uma que Walter tinha reservado comigo para as gravações dos vocais do álbum Affirmation do Savage Garden.

Walter decidiu que gravaria ambas as sessões e, assim, voamos a Nova York.

Eu gravei no período da manhã nos Estúdios da Sony e à tarde ele gravara com Michael Jackson na The Hit Factory que fica, literalmente, do outro lado da rua.

A versão postada aqui no artigo é a única que Michael já cantou. Um único take. Ele não teve sequer tempo para decorar a música propriamente (mas que trabalho incrível ele conseguiu fazer!).

No dia em que gravou com Michael, Walter voltou aos Estúdios da Sony duas horas mais tarde radiante como nunca. Ele falou muito bem de Michael, sobre a sua voz, sua educação e seu talento. O que me tocou mais foi quando ele falou dos filhos de Michael (Prince e Paris). Walter me disse que eles estavam na sessão e que Michael havia colocado um monitor no estúdio de gravação para acompanhar a babá em outro cômodo enquanto ele estava cantando. A sessão foi interrompida porque as crianças estavam um pouco doentes e Michael, sendo um bom pai, queria prezar por seus filhos. Ele pediu desculpas e deixou o estúdio após um único teste.

Eu não havia ouvido a versão de Michael até que foi lançada anos depois (apesar de Walter saber que eu era um grande fã, ele respeitava a confidencialidade de MJ e nunca tocou a música para mim). Mas eu tinha lembrado da sensação e a magia da música desde a primeira vez que eu ouvi Robin Thicke do vocal e então, quando chegou a hora de eu gravar meu primeiro álbum solo, pedi a Walter para tentarmos escrever uma canção com a mesma energia. É assim que nós escrevemos Insatiable.

É surpreendente ouvir Michael Jackson na versão demo de Fall Again anos mais tarde e ser admirado com sua arte. Michael é a razão pela qual eu me tornei um artista. (Eu o vi na Bad Tour em 1987 e, desde então eu soube o que eu queria fazer para o resto da minha vida). Escutando seus álbuns aprendi a cantar. Me orgulho de ter muita inspiração dele no meu trabalho. E embora ele não esteja mais entre nós, eu gosto de pensar que a pequena faísca que acendeu em mim como um artista faz parte de seu legado.

Desculpem-me se este texto foi longo e eufórico, mas sei que muitos fãs do Michael são apreciadores desse tipo de história e eu sempre quis compartilhar isso. E hoje eu o fiz.

Darren Hayes – Insatiable

Esta é a versão demo de Michael Jackson

Aqui é um bom cocktail de ambos.

Fiquem bem, bjs.

Adin

Fonte do texto: http://www.kingofpop.com.br/content.php/360-O-Rei-do-Pop-e-o-Jardim-Selvagem