Olá,

Chupar bala com embalagem e lamber sorvete através de um vidro são algumas das piadas que aparecem entre jovens quando o assunto é fazer sexo oral com camisinha.

O tema, no entanto, não é para brincadeira. Colocar a boca no pênis, na vagina e no ânus sem proteção pode transmitir uma série de DSTs (doenças sexualmente transmissíveis) –inclusive HIV.

Uma pesquisa realizada com universitários mostrou que 59,8% deles nunca usavam camisinha para fazer sexo oral. Mais: 48,6% desses jovens nem sabiam dos riscos de contágio.

“Quando eles usam camisinha, estão pensando apenas em evitar a gravidez”, explica a ginecologista Maria Eugenia Caetano, autora da pesquisa. “E sexo oral e sexo anal não engravidam.”
A prática oral, em alguns casos, não é nem vista como sexo, entre adolescentes.

“Você quer transar e a garota não quer. Então, faz oral mesmo”, diz Felipe (nome fictício), 16. “É mais fácil de convencer elas. E, com camisinha, deve ser sem graça.”

O uso do preservativo é recomendado inclusive para garotos fazerem sexo oral em garotas. Nos EUA, foi criado um produto só para isso, o “dental dam”. No Brasil, segundo a Folha apurou, as tentativas de introduzir o produto não trouxeram resultados e foram abortadas.

Veja abaixo como se proteger durante sexo oral na vagina ou no ânus a partir de um preservativo comum.

Na esperança de que a moda pegue, empresas lançaram no Brasil, neste ano, camisinhas com sabores que vão do morango à banana, passando por chocolate.

Usem sempre preservativos!

Lyllyan

Fonte: folha On-line