Olá,

Uma mulher afegã que foi mutilada pelo marido sob o regime do Taleban foi homenageada neste fim de semana na Califórnia, quando mostrou como ficou o novo rosto após colocar uma prótese no nariz.

“Bibi” Aisha, 19, recebeu o prêmio Enduring Heart Award da fundação americana que bancou sua reconstrução facial, a Grossman Burn Foundation

Las dos caras de Bibi Aisha

 “Este é o primeiro deste prêmio dado a uma mulher, e nos mostra o que significa ter amor e um coração forte”, disse a primeira-dama da Califórnia, Maria Shriver , na premiação.

Além de receber o prêmio, Aisha ainda se reuniu com a ex-primeira-dama americana Laura Bush, que tem forte atuação sobre o direitos humanos das mulheres do Afeganistão.

A afegã ganhou notoriedade ao ser resgatada com vida após ter o nariz e as orelhas cortadas pelo marido. Aisha foi mutilada como punição por ter fugido de casa. A jovem, que se casou ainda adolescente e fugiu por causa dos maus-tratos que sofria do marido, disse que seu castigo foi aplicado com a aprovação de um comandante taleban, que aceita tal tipo de punições contra as mulheres que se rebelam contra as suas leis.

A foto da jovem foi publicada na capa da edição da primeira semana de agosto da revista americana “Time”, acompanhada do título “What happens if we leave Afghanistan” (O que acontece se deixarmos o Afeganistão), e causou polêmica.

O título serviu de “gancho” para uma reportagem com fortes implicações políticas sobre a permanência militar dos Estados Unidos no país asiático, com enfoque na situação das mulheres que vivem sob o domínio do regime taleban.

A justiça deveria cortar o que marido dela tem no meio das pernas, pronto! Tenho certeza que nunca mais ele iria mutilar nenhuma mulher na vida dele.

Lyllyan

Fonte: Folha On-line