Olá,
Para acompanhar minuto a minuto, clique aqui:

O juiz Maurício Fossen, do 2º Tribunal do Júri, encerrou às 19h15 desta quarta-feira o terceiro dia do júri.

 Os réus serão ouvidos nesta quinta. Antes de encerrar os trabalhos, Fossen avaliou as solicitações da defesa e da Promotoria e decidiu que Ana Carolina Oliveira, mãe da criança, deve permanecer à disposição da Justiça. Com isso, ela permanece retida e incomunicável que está debilitada e totalmente deprimida. Pra que judiar mais desta mãe?

A mãe da Isabella está nas dependências da Justiça desde a noite da última segunda (22). Após prestar depoimento, os advogados do casal Nardoni pediram que ela ficasse à disposição porque poderia ser novamente requisitada durante o júri, em uma possível acareação com os réus.

A expectativa era que Alexandre e Anna Jatobá começassem a ser interrogados na noite desta quarta, após os depoimentos das testemunhas convocadas pela defesa. No entanto, a análise sobre a liberação da mãe da Isabella atrasou os trabalhos.

Nesta quarta-feira, terceiro dia do júri, a perita do Instituto de Criminalística Rosângela Monteiro, testemunha comum à defesa e à acusação, foi a primeira a depor. Ela foi ouvida das 10h25 às 17h e afirmou que, conforme as análises, Alexandre Nardoni foi o responsável pela morte da filha.

Depois dela, foram ouvidas duas testemunhas convocadas pela defesa. As outras foram liberadas inicialmente, estavam previstas 17 testemunhas, mas sete já haviam sido dispensadas no início do julgamento.

Esta defesa é tão desalmada que não basta ter matado a filha, querem matar a mãe da menina a mantendo fechada no local do julgamento, mais sofrimentoTomará a Deus que ninguém mais sofra qualquer tipo de violência, porque isto acaba com uma pessoa em poucas horas, porque traumatiza demais.

 Abs.

Lyllyan

Fonte: Folha SP