Olá,

O Dr. Murray é um zero a esquerda! Coloca tudo a perder!

De acordo com os policiais que investigam o caso, o Dr. Murray acobertou detalhes sobre a tal morte de Michael Jackson.

Inclusive um anestesista que analisa as prováveis causas da morte, MJ recebeu uma injeção intravenosa de Propofol em sua perna no dia 25/06/09, que se revelaria fatal. Aos policiais, porém, Murray informou que havia ministrado uma pequena dose de 2,5 ml Propofol.

Só que a versão do médico foi contestada pelo médico John Dombrowski, um conceituado anestesista, diretor da American Society of Anesthesiologists, pois uma injeção desse volume não seria capaz nem de fazer Jackson dormir, quanto mais de matá-lo.

A autopsia apontou um nível alto de substâncias no corpo dele equivalente a uma cirurgia de grande porte.

No quarto do cantor, foi encontrado um frasco vazio de 20ml de Propofol, mas a chave para o caso pode estar num compartimento secreto dentro de um closet, onde foram encontrados numerosos recipientes vazios do analgésico, incluindo um de 100ml com um rasgo na tampa de plástico – uma dose 40 vezes maior da que a admitida pelo médico. Este detalhe pode ser também crucial para a investigação, já que indica que o doutor Murray pode ter aplicado a substância diretamente na veia de Jackson.

Os Dr. Drombowski e os investigadores do caso apostam nessa tese, que aponta para um comportamento “incauto” do médico em relação ao paciente.

Este Dr. Murray é tão bom, mas tão bom  que não soube nem mentir para dar veracidade ao caso, que 25mg de Propofol não mata ninguém de verdade…

Como contratar alguém assim?       

Gente, não estude onde ele estudou não!

Abs.

Lyllyan

Fonte: http://www.tmz.com/2010/03/01/coverup-michael-jackson-death-propofol-dr-conrad-murray-lapd-iv/